Analisar Expressões Faciais PARTE 1

As famosas “microexpressões faciais” são, de longe, o campo mais complexo nos estudos associados ao Comportamento não verbal e emocional. Paul Ekman, no fim da década de 60, viajou para Papua Nova Guiné (Juntamente com Wally Friesen), para validar a teoria que “Expressões Faciais são Universais”. Após comprovar metodologicamente que, ao sentirmos uma emoção, nossa face realiza contrações musculares involuntárias, em uma sequência de ações (as AUs = Action Units), que culmina em uma “codificação facial” (Facial Action Coding System), Ekman, Friesen e Joseph Hager, criaram o primeiro (e científico) sistema de taxonomia Facial; FACS (Facial Action Coding System), publicando a sua primeira versão em 1976.

Fonte: https://www.paulekman.com/research/

Nessa série de artigos sobre “Expressões Faciais” irei abordar mais detalhadamente a metodologia de “Analisar Expressões”, sob a perspectiva científica. E o primeiro ponto é;

O QUE ANALISAMOS NA FACE?

au24

Muitas pessoas me perguntam “A pessoa sentiu RAIVA nessa hora? mas raiva de que?”, “Qual o motivo dessa emoção?”, “Ela sentiu nojo só por causa disso?”…

Resumidamente, me perguntam sobre a motivação de determinada emoção.

Embora o próprio Ekman realce que “Há gatilhos universais para emoções, como por exemplo; perder um filho, é um gatilho universal para TRISTEZA”, e Damásio frise que “Há protocolos de execução, padrão, no cérebro, para cada emoção primária”, ainda não temos uma maneira científica de dizer, exatamente, o que a pessoa “pensou”, apenas observando sua expressão facial.

Por isso usamos protocolos de informação (em análises periciais), para cruzar informações obtidas em um POI (se você não sabe o que é POI, dá uma olhada nesse vídeo do canal), com estudos científicos já feitos sobre esses canais de informação do corpo, e obter assim, uma maior probabilidade de predizer o comportamento alheio (mas isso fica pra vídeos e postagens futuras).

Sendo assim, podemos afirmar, cientificamente, que podemos analisar, na face;

  • EMOÇÕES: A musculatura facial, enervada pelo Nervo Facial (NC7), realiza de maneira involuntária, contrações simétricas e simultâneas, quando uma emoção é processada no cérebro (adendo; a expressão de DESPREZO é a única que se apresenta de forma unilateral). Por meio de combinações de ações musculares, na face, efetuamos o “SCORE” (marcação) de uma codificação facial, e a mesma, gera um resultado, mais propenso para uma, ou outra das 7 emoções universais (RAIVA, FELICIDADE, MEDO, TRISTEZA, NOJO, DESPREZO, SURPRESA). Essa codificação facial (será mais abordada futuramente) pode ser vista abaixo;

    7 - 20+25
    AUS 20+21++25+5+7+1+2+4 (38) codificam a emoção MEDO.
  • UMA EMOÇÃO DE CADA VEZ:  Como é explicado em “Emotions Revealed – Paul Ekman” e reforçado em “What Face Reveals – Ekman, Friesen, Rosenberg”, a face apenas processa uma emoção de cada vez. O que difere do cérebro, que pode processar muito mais rápido, gerando uma parcela pequena de sensações afetivas chamadas de “Blend Emotions” que seriam duas emoções misturadas (essa é uma parcela muito pequena, e estudada à parte, não é categorizada como emoção dupla nem nada do gênero). O que acontece é que, como as vias neurais no sistema límbico (via afetiva do cérebro) são muito mais rápidas que as fibras musculares da face, e que os próprios neurônios motores, temos um processamento muito rápido em sequência (as vezes de 3 emoções em menos de meio segundo, como é o caso desse vídeo em que analisei Whindersson Nunes), e uma tentativa da musculatura facial, em acompanhar essas mudanças, o que resulta em transições muito breves, entre uma expressão facial emocional e outra, e isso pode levar ao erro de codificar “duas emoções” na face, ao mesmo tempo.
  • INDÍCIOS DE DOENÇA PSICOSSOMÁTICA: Algumas pessoas podem ocasionar assimetria facial em pessoas, como já foi comprovado em estudos científicos que Crises de Epilepsia, podem gerar paralisia facial, e consequentemente, assimetria (Como foi o caso do Atropelador do Rio de Janeiro, analisado nesse vídeo).
  • EMOÇÕES MOMENTÂNEAS: As emoções são um evento psicofisiológico, com duração máxima de 3 a 4 segundos (vide “Emotions Reveald”, “Descartes Error”, “What Face Reveals”) e assim também são as expressões faciais, podemos analisar apenas a emoção sentida naquele exato momento. Algumas pseudociências como Fisiognomia, analisam linhas de expressão de maneira a predizer o comportamento prévio (ou predominante) em um indivíduo (ex; tem mais linhas de expressão na região glabelar, e uma sobrancelha mais baixa e angulada que outras pessoas, podemos dizer que essa pessoa já faz expressões de raiva, várias vezes na vida…), além disso já ter sido cientificamente refutado (Artigo de Dr. Jorge Gomes Valdéz “Lack of Support for the Association Between Facial Shape and Agression), não segue metodologia validada cientificamente (sem contar no perigo de gerar um viés no analisador).

 

Então, pra reforçar, ao analisar a face de alguém, podemos apenas afirmar qual emoção a pessoa processou naquele momento (emoções duram no máximo 4 segundos, o que ocorre depois disso é um processo cognitivo chamado sentimento). Não podemos atestar se a pessoa lembrou de algo, pensou no conto da carochinha, ou imaginou que estava em nárnia. Por meio da emoção analisada, podemos julgar incongruência, ou congruência, na mensagem verbal (seguindo protocolos de Linguagem Corporal).

Espero que tenham gostado, e vamos em frente com mais estudos!

Abraços, sem proxêmica íntima!

Vitor Santos.

Referências

Livros: Emotions Reveald – Paul Ekman, What Face Reveals – Paul Ekman, Wallace Friesen, Erika Rosenberg.
Artigos: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1059131102001735, https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/556826

 

13 comentários em “Analisar Expressões Faciais PARTE 1”

  1. Ótimo artigo! Muito bem detalhado e fácil de ler. Pensa em fazer uma série de artigos focando em cada emoção? Seria muito bom.

  2. Cara muito bom o seu trabalho aprecio muito fico até feliz que você esta atualizando o site constantemente.Esperando o próximo post.

  3. Demais!!! Tenho acompanhado seu trabalho e estudos. É fenomenal a metodologia de explicações que transmite ao público leigo com tamanha facilidade e coerência. Aprendi muito contigo e estou ansioso por ter a oportunidade de ler seu livro que estas a produzir. Grande abraço Vitor e parabéns pelo grande trabalho que tem feito!!

  4. Me interesso muito por estudo de linguagem corporal, acompanho seu canal a tempos, penso que deveria considerar a possibilidade de um livro, mesmo que seja estudo de outro livro ou ainda conclusões suas sobre analises,já que a maioria de conteúdo fiável sobre o assunto é em outro idioma.
    Espero poder conhecê-lo em breve, admiro bastante seu trabalho.

  5. Olá Vitor Santos, conheci seu canal no youtube por acaso e achei incrivel! to acompanhando em todas as redes sociais e gostaria de sugerir a analise de um video, onde devo fazer isso?

  6. Quando sai a parte 2 desse título? ! Gostaria de saber enumerar esses músculos da face e saber destingui-las sou formado em Marketing e trabalho com negociação direta olho no olho, agora isso minha mãe é psicóloga e estudei o tcc com ela .. Me apaixonei pelo livro o corpo fala.. Meu uso seria no dia a dia com o Uso da PNL.

Deixe uma resposta