Najila Trindade e Neymar: Quem mentiu?

Trecho de minha análise, publicada no canal Metaforando.

Uma das análises mais polêmicas e mais solicitadas no meu canal foi a do jogador de futebol Neymar, envolvido no que ficou conhecido como “O caso Najila”. Fui em inúmeros veículos da mídia comentar sobre esse caso, e após algum tempo a própria mídia noticiou a resolução, Najila que acusava Neymar de estupro, perdeu o processo e teve sua vida devastada.

A SITUAÇÃO: Em meados de 2019.

Najila Trindade, Modelo.

A modelo carioca Najila Trindade, troca mensagens com o jogador de futebol, Neymar Jr.
As mensagens, que teriam sido vazadas pelo próprio Neymar, mostravam que os dois tinha bastante intimidade em suas conversas (realizando até troca de fotos íntimas), e até mesmo demonstravam sensações positivas enquanto falavam um com o outro. 

Em determinado momento do contato dos dois, Neymar teria sugerido que Najila fosse para Paris, onde o craque morava na época deste evento. Najila teria aceitado uma ajuda financeira de Neymar para viajar até Paris, e teria inclusive se hospedado num hotel, selecionado pelo jogador. Eles então teriam se visto pessoalmente, e algo de negativo teria acontecido naquele quarto, pois seria a partir dali que se iria se desenrolar todo o caso.

O CASO: “Neymar me estuprou!”

O caso ocorre sobre uma acusação de estupro. O jogador de futebol Neymar que já havia se pronunciado sobre uma acusação de estupro envolvendo seu nome passou por mais uma atualização polemica na mídia, Najila Trindade a mulher que acusou Neymar sobre estupro e agressão, se pronunciou publicamente em uma entrevista ao SBT.

Na entrevista concedida por ela, logo após Neymar postar um vídeo em suas redes sociais dando “a sua versão” dos fatos, Najila diz que quando se encontraram, Neymar teria ficado agressivo e teria cometido ato sexuais com ela, mesmo após ela ter pedido para que ele parasse. Ela alegou ainda que o jogador a agrediu fisicamente. 

MINHA ANÁLISE: “Najila trindade: Sorriso da Mentira?”

Então começo a minha análise observando alguns pontos críticos na fala de Najila para entender  o que ela sentiu ao relatar isso e se existia ali sinais de incongruências que poderiam ser destacados em sua linguagem corporal. 

A VESTIMENTA

Sua vestimenta passava um ar de “garota indefesa”.

O Primeiro ponto que gostaria de relatar é sobre a roupa que a Najila usou pra conceder a entrevista; uma roupa sem decote, gola alta, uma camiseta simples com desenho colorido, uma roupa típica de ficar em casa que transmite a ideia de uma pessoa comum, nada parecido com as fotos que foram encontradas nas redes sociais, basicamente isso pode ser considerado como um S3 (Impression Management) neste caso é uma tentativa de dar uma manutenção na aparência dando a impressão de uma pessoa honesta, uma pessoa caseira, não uma mulher sensual nada disso. 

Esse tipo de estratégia inclusive já foi utilizada aqui no Brasil por uma psicopata chamada   Suzane von Richthofen na entrevista que ela deu na ocasião do assassinato dos pais, ela usava um pijama com desenhos, bem infantil, para aparentar de uma menina indefesa de uma garotinha que não sabia o que estava fazendo e era pura de coração.

ESTRUTURA VERBAL DO RELATO

Ao ser questionada pelo repórter se ela tinha ciência de que uma relação sexual poderia acontecer no encontro com o jogador Neymar ela diz:  -Sim….era meu…meu intuito era esse! Neste trecho consigo observar que houve uma alteração de tempo, uma pausa um pouco mais longa do que todas as pausas que ela dá antes de responder as perguntas, essa pausa pode estar associada a uma tentativa de manipulação, ou seja “vou ganhar tempo pra elaborar uma resposta melhor”  

Quando ela diz “Sim meu intuito” era esse a sua voz fica mais aguda, segundo pesquisas evidenciadas no livro (Getting to the Truth – Lansley) a nossa voz fica um pouco mais aguda porque nossas pregas vocais estão sobre o efeito do hormônio da adrenalina, isso causa um enrijecimento muscular (dentre várias consequências) e como as cordas vocais são músculos, nossa voz acaba ficando um pouco mais fina. 

Quando ela começa a falar de uma maneira mais pessoal, quando ela começa a contar os relatos de maneira mais emotiva e espontânea, ela utiliza termos bem mais populares como por exemplo; “ ele bateu na minha bunda violentamente “ (naquele momento ela está tendo uma reação emocional) como também em outro momento que ela cita que o seu primeiro advogado abandonou o caso “ ele disse pra mim: você não foi estuprada, você deu porque você quis” Ou seja ela usa uma linguagem popular, por isso que aqui neste contexto, neste momento a palavra  “intuito” difere um pouco da linha de base verbal dela.

Para responder ela geralmente utiliza as mesmas palavras que foram usadas na pergunta, o repórter cita “intuito” e ter uma “relação sexual”, e é basicamente com essas mesmas palavras que ela responde as indagações. Essa estratégia verbal (Chamada S2) geralmente é usada quando alguém mentindo, está receoso de “dar com a língua nos dentes” e acabar se entregando, então, para responder algo crítico sem se complicar, o mentiroso pode adotar essa forma de responder a pergunta com palavras da própria pergunta. 

EXPRESSÕES FACIAIS:

AU10: Nojo

Mais uma observação que se destaca é uma micro expressão de NOJO quando Najila conta  que tinha o “intuito” de ter uma relação com ele especificamente neste trecho; “Desde quando comecei a falar com ele” (NOJO caracterizada pelo AU10 levantador do lábio superior juntamente com uma negação de cabeça e um shrug bilateral) Esses pontos mostram  uma certa incongruência no que a modelo está dizendo, de que realmente ela teria interesse em ter relação sexual, isso pode acontecer por vários motivos, porque na verdade ela não tinha interesse na relação e sim em outras coisas, como namorar com ele por exemplo. 

Observei também no momento da entrevista em que ela se explica dizendo : “Eu tinha um desejo de ficar com o Neymar” que ela faz um gesto de juntar as mãos, caracterizado como  “gesto do pedinte” mais conhecido como “oração”.  

Além disso, ela não tira os olhos do entrevistador o que pode ser considerado um Facial Feedback. Geralmente quando contamos uma história é normal que quando a gente cite um ponto, olhe para a direção dele. Mas quando nós permanecemos focados no interlocutor, apenas olhando pra ele pode ser que a gente queira checar se ele está acreditando em nossa história, essa é mais uma estratégia de persuasão, comumente usada em narrativas manipuladas.

GRANDE INCOERÊNCIA NARRATIVA:

Foto divulgada por Neymar em seu instagram.

Destaco aqui uma potencial incongruência na narrativa nesta parte da história de Najila:
“Eu pedi pra ele parar e enquanto ele cometia o ato ele continuava batendo na minha bunda, violentamente, e depois eu girei (estavam na cama), foi tudo muito rápido, questão de segundos e me retirei” 

 Ela relata cronologicamente (no trecho acima) que estava deitada com Neymar na cama após estar despida e ali então eles trocaram carícias, e o Neymar então virou ela de lado, cometeu o ato sexual segundo Najila, contra a vontade dela, durante alguns poucos segundos como ela mesma relata, em seguida ela girou o corpo e se retirou (da cama) mas se voltarmos e observarmos o  primeiro vídeo do Neymar em que ele mostra as conversas: ELE enviou um foto pra ela de como ficou o “ato” em que ele cometeu ali a agressão , segundo ela relata, a agressão teria sido “com tapas fortes em seus glúteos”.  Ela até mesmo fala na entrevista que ele enviou a foto pra ela e o ex advogado dela teria acreditado na foto porque viu a foto como “prova” da narrativa de Najila.

Nesta foto que  teoricamente está relacionada a este momento em que ela está contando tem alguns pontos que diferem, primeiro ela não está deitada na cama como relatou na foto a gente consegue observar que ela está na verdade fora da cama, de joelhos na lateral da cama e debruçada na cama se apoiando com os cotovelos (posição popularmente conhecida como “de quatro”), segundo ponto incongruente é relacionado ao “tempo dos eventos” que ela está falando , ela relata que ele começou o ato contra vontade dela, foram poucos segundos aguentando ela deu um basta na situação girou o corpo e saiu, porém como já vimos além da pose na foto não ser a mesma que Najila descreveu, pra se tirar uma foto não é assim tão rápido. Vendo esta foto e comparando com o relato dela, fica o questionamento: Em que momento (nesses poucos segundos) quando Neymar começou o ato contra a sua vontade, ela girou e saiu fora? No meio disso tudo (antes dela girar) ele teve tempo pra parar, pegar o celular, entrar na câmera, focar (lembrando que quanto mais escuro, mais difícil pra focar  e tirar uma foto), tirar a foto e só então ela saiu dali? Isso não seria algo que é feito “em poucos segundos”. Então isso pode ser um potencial incongruência na narrativa nesta história.

CONCLUSÃO:

Najila e seus advogados.

As investigações do caso acabaram por inocentar Neymar, e como saldo, Najila Trindade ainda foi indiciada por denunciação caluniosa. Hoje ela comenta que sua vida virou de cabeça pra baixo na época dos eventos, e que ela “Passou pelo inferno” mas diz que está bem melhor atualmente.

MINHA OPINIÃO PESSOAL:

Acho que independente dela ter feito algo “de caso pensado”, ou não, a mídia e o público em geral, bateu bem pesado nela. Lembro que pensava “mas e o filho dela? O coitado vai ficar como, vendo todo mundo xingar a mãe dele de “puta”, “vadia”, “interesseira”?

Enfim, eu sei que isso acaba sendo o ônus de ter sua imagem vinculada a pessoas públicas  (ou você mesmo sendo uma pessoa pública), mas ainda me espanta a falta de empatia alheia.

Até uma próxima, 

Abraço sem proxêmica íntima!

Deixe uma resposta