Blog

DETECTAR MENTIRAS COMO BATMAN?

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das micro expressões faciais certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo, o Metaforando. E hoje vou usar a ficção para falar com vocês sobre um detector de mentiras preciso e eficiente. Será que o método usado pelo Batman similar ao polígrafo realmente funciona? Ou nem na HQ isso teria dado certo?!

Hoje vou comentar sobre uma análise da cena de um filme em que o Batman está perseguindo a Arlequina para obter informações sobre o Coringa, pra variar, e basicamente ele faz um processo de interrogatório com ela bem rápido, ele pega ela “a força” e pergunta onde está o Coringa, “- Cade ele? Onde ele está ?” e claro a  Arlequina se esquivando dá uma resposta meio duvidosa, e o Batman para averiguar se ela está falando a verdade utiliza um devoice (um aparelho que ele tem embutido no visor da máscara) para detectar se ela está mentindo.

Vamos entender se isso realmente funciona e se daria para detectar mentiras usando esse aparelho usado pelo Batman, vou comentar sobre essa cena “Batduvidosa”. Conforme a foto acima podemos observar que o aparelho, como se fosse uma espécie de polígrafo detectou os sinais com a abertura e a dilatação da pupila, a sudorese, a temperatura corporal da Alerquina, o fluxo cardiorrespiratório, batimentos cardíacos e por aí vai, como se fosse realmente um Polígrafo que detectou sinais do sistema nervoso autônomo.  

E se na vida real tivéssemos que utilizar esse aparelho acoplado a uma máscara igual do Batman, provavelmente iriamos errar bastante em uma análise, calminha que eu explico, o Batman é de longe meu super-herói favorito, porem vamos entender porque esse aparelho dele de detectar mentira por meio dos sinais do sistema nervoso autônomo  não é tão eficiente assim como outros métodos.

O primeiro ponto a comentar é que esse tipo de análise feita pelo Batman bem similar ao polígrafo, coleta apenas os sinais ali do canal de psicofisiologia, é um único canal corporal, ou seja, sinais que despertam quando ficamos ansiosos, sob efeito de Stress e não é apenas a ansiedade que está associada a mentira e muito menos comportamentos ansiosos como por exemplo sentir MEDO (a pessoa que está falando a verdade ela pode sentir medo apenas por nunca te pisado em uma delegacia de polícia e estar sendo interrogada) sem contar que a precisão de um poligrafo utilizado em interrogatórios, é INFEROR a precisão de um perito certificado em comportamento não verbal e Análise não verbal multi protocolar, como por exemplo o método SCANS.

O segundo ponto é a automatização da análise, até o momento não existe uma pesquisa cientifica no campo das expressões faciais e da Linguagem Corporal de algum tipo de protocolo utilizado por inteligência artificial, que tenha uma precisão superior a pericia de um técnico, foi feito uma estudo em 2015 para averiguar esse numero e basicamente concluiu-se que os falso positivos nas análises são bem maiores de quando é utilizado de inteligência artificial, do que quando feito por um técnico, esse estudo foi feito pela Behavioral – POLICIA CIENTIFICA DA ESPANHA, e foi realizado com peritos em FACS para analisar um Score na análise facial da inteligência artificial utilizando softwares e do técnico, e ainda assim o técnico, uma pessoa que é treinada nisso conseguiu um desempenho melhor porque o ser humano consegue entender melhor as variáveis de outro ser humano do que uma máquina.

O Terceiro ponto é que essa análise é feita baseada em um único canal a psicofisiologia que são respostas associadas ao nosso sistema nervoso autônomo, e esse canal é conhecido como P, não deixa de ser um canal válido para uma análise, porem conforme  consta no artigo de lançamento do modelo do protocolo SCANS – AN ARGUMENT FOR MULTICHANNEL ANALYSIS,  é comprovado  cientificamente que uma análise que utiliza apenas um canal, como por exemplo, só a PSICOFISIOLOGIA, só Linguagem Corporal ele tem uma eficácia e uma precisão inferior (falando em detectar mentira)  de uma análise Cross Channel que é quando eu utilizo um protocolo validado de mais de um canal e o único protocolo validado cientificamente é o SCANS –SIX CHANNEL ANALYSIS, que utiliza os seis canais, tanto que na ficção a própria Arlequina, mente para o Batman, na verdade ela sabia sim a resposta. Então pra finalizar destaco aqui usando ainda a cena do interrogatório do Batman com a Arlequina, caso fosse aplicado por ele um protocolo eficaz o SCANS ficaria assim: primeiro ponto,  o Cavaleiro das Trevas questiona a vilã, ele apresenta um estímulo potencialmente estressante associado a algo que ela possa tentar mentir, quando faz a pergunta e em seguida a Arlequina,  demonstra na face a expressão de MEDO,  em seguida com uma pausa prolongada em responder uma alteração no fluxo ( S1), e quando responde observo o aumento no volume e no tom vocal ao responder  (V1,V2)  e uma resposta ambígua: “- Eu não tenho ideia do que  você esta falando “, ao invés de dizer: – “Eu não sei” de maneira direta  o que seria considerado um afastamento verbal (C2), dessa forma então o Batman, conseguiria observar com mais precisão e saber pelas micro expressões faciais dela que ele estava sendo enganado. Mas quem sou eu pra falar para o Morcegão o que ele tem que fazer?! Não quero terminar esse post arrebentado por ele, brincadeiras a parte finalizo por aqui.  

Bom galera, muito obrigado por terem lido até aqui espero que vocês tenham aproveitado algumas dicas para descobrir se a pessoa a sua frente está te enganando.

Abraços – Vitor Santos

  • Link do vídeo onde perito analisa a cena do filme: https://youtu.be/gBqoy_I0O2c

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em:Blog