Blog

O QUE É “O SORRISO DO MENTIROSO”?

O Sorriso da Mentira é uma expressão facial? O que ocorre na sua face quando você mente e por que isso acontece?

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das micro expressões faciais, certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo, o Metaforando. E hoje vamos de um assunto que para muitos passa desapercebido e pode às vezes ser até engraçado, mas não é! O sorriso do mentiroso.

Quando mentimos, a nossa musculatura facial esboça micro sorrisos, inclusive esse foi um dos sinais expressado pelo Bill Clinton, na ocasião do caso Monica Lewinsky. Você já ouviu falar ou até se lembra dessa polêmica? Hoje vamos falar sobre o sorriso do mentiroso. Qual expressão facial o mentiroso demostra? Qual emoção especifica aparece em nossa face? É quando uma pessoa mente pra alguém e fica feliz ao perceber que a sua mentira funcionou?

 Pois, saibam que essa expressão “sorriso do mentiroso”, é uma tradução feita do termo conhecido como Duping Delight. Esse termo está associado a um tipo de comportamento emocional experienciado por uma pessoa quando ela está dissimulando, como consta no livro: Telling Lies de Paul /Ekman. O livro diz o seguinte sobre a definição: “DUPPING DELIGHT pode ser visto como a sensação de satisfação experienciada pelo mentiroso durante uma dissimulação, que pode manifestar um determinado comportamento facial, “traindo” o desempenho do mentiroso naquele momento”. Ou seja, o comportamento de satisfação que a pessoa faz naquele momento que está contando a mentira acaba gerando uma resposta facial, deixando escapar um “sorriso” que pode “trair” a mentira que ele está contando.

 As emoções associadas a esse comportamento (Duping Delight) são felicidade e desprezo, porque são emoções associadas tanto ao alívio-satisfação, quanto a superioridade do desafio de conseguir mentir e enganar. Resumindo, quando uma pessoa está dissimulando, ela pode gerar expressões de desprezo e felicidade, e acabar assim processando esse Duping Delight. Isso pode ser notado com uma expressão de um micro sorriso ou micro expressão de desprezo, geralmente tende a se manifestar após “mentiras” mais elaboradas e de maior duração, diferentemente de mentiras “mais simples”.

E essas emoções de satisfação pessoal podem ocorrer por várias formas, pode ser em relação ao alvo da mentira, a pessoa pode achar engraçado mentir para o outro e pode estar associada a superioridade. Quando a pessoa mente para o amigo, ou para o seu chefe ou para um policial, essa pessoa acha que a outra está comprando a sua ideia e se sente tão superior que esboça uma expressão de desprezo, pode ser em relação a mentira em si. A pessoa que está dissimulando sente um alivio de colocar tudo aquilo pra fora sem gaguejar e sentir felicidade por ter mentido sem dar “na cara”. Então podem ser várias as motivações que levam o mentiroso se sentir bem e gerar um sinal facial que vai “trair” a mentira dele.  

 Vou citar aqui alguns exemplos de pessoas que mostraram um Duping Delight. Um dos mais famosos, e que eu fiz até um vídeo lá no meu canal Metaforando, é o caso do Bill Clinton e a sua secretária Monica Lewinsky. Quando estava sendo acusado de ter com ela uma caso extra conjugal e fez um pronunciamento negando qualquer envolvimento, dizendo que nunca havia tido relações com “aquela mulher”, dentre os vários sinais que ele esboça naquele momento um deles é um micro sorriso, o famoso Duping Delight.

Outro caso, foi de uma mãe que atirou em seus três filhos, Elizabeth Diane Downs. Ela assassinou sua filha e tentou assassinar seus outros dois filhos em maio de 1983. Antes de ser presa, ela foi a publico dizer que os filhos haviam desaparecido, ela disse que não sabia onde eles estavam e que estava muito preocupada, no momento em que ela fala isso demonstra que está lembrando-se dos seus filhos, e que está com saudade, porém nessa hora ela faz uma expressão de felicidade ao invés de tristeza. Após os crimes, ela disse à polícia que um homem tentou sequestrá-la e atirou nas crianças, mas foi descoberta. Outro caso é o da babá britânica Louise Woodward, que matou um bebê de 8 meses por ficar chacoalhando a cabeça da criança. Ela foi acusada de ter batido a cabeça do bebê no chão e na parede várias vezes, provocando traumatismo craniano que o levaram a morte. Quando ela foi falar que não tem nada a ver com morte da criança, conseguimos observar uma micro expressão de felicidade, ou seja, um DUPING DELIGHT.  

Bom pessoal, vou terminando aqui dizendo que devemos sempre estarmos atentos as pessoas que nos cercam, e principalmente as pessoas que cuidam de nossos filhos e entes queridos.
Abraços – Vitor Santos

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em:Blog