Blog

CHARLES MANSON: PSICOPATA OU GÊNIO?

Será que Charles Manson o famoso assassino em série, mentor da seita da família Manson era apenas um serial killer? Um psicopata? Um assassino? Ou na verdade ele era mesmo um “filósofo”?!

Hoje vamos falar de um dos psicopatas mais famosos da história e assassino em série, o mentor de uma seita assassina; Charles Manson , em agosto de 1969, um integrante do grupo, seguindo ordens de Manson, cometeu uma série de assassinatos em Los Angeles, o mais famoso deles foi o Caso Tate-LaBianca envolvendo a atriz Sharon Tate, que os transformou em figuras mundiais. Mesmo após a prisão de seu líder e dos assassinos que o seguiram, o grupo continuou a ser notícia por roubos e atentados cometidos, até os anos 1970. Manson dá uma entrevista especificamente sobre a forma de como ele se enxergava quando estava falando dele próprio, (isso diz muito sobre a nossa personalidade , quando nos vemos do jeito que pensamos que somos, porque afinal de contas, sempre nos definimos como tal, e as pessoas ao nosso redor nos vê de outra forma).

Num momento dessa entrevista quando repórter fala para Manson que as pessoas que olham para ele 20 anos depois dos assassinatos em serie ocorridos em sua seita, e não fazem ideia do que ele era capaz e pede para ele dizer em uma frase quem ele era, por Charles Manson, e depois dele fazer varias “caretas” ele diz: – “ Ninguém, eu não sou ninguém”  e completa: “ Eu sou um mendigo, um bêbado, um vagabundo, eu sou um vagão e uma jarra de vinho, e uma lâmina muito afiada, se você chegar perto de mim …Eu não quero gastar o meu tempo tendo que trabalhar, eu tenho uma moto e um saco de dormir, e dez ou quinze garotas, por que diabos eu vou sair para trabalhar? Trabalhar pra que? Dinheiro? Eu tenho todo o dinheiro do mundo! Eu sou o rei, cara! Eu coordeno o submundo, cara! Eu decido quem faz oque e onde faz. Porque eu sairia desesperado por aí, só pelo dinheiro de alguém? Eu quem faço o dinheiro, cara! Eu faço as moedas rolarem. Esse jogo é meu!   

A primeira coisa que vamos observar aqui é a forma como os psicopatas gostam de chamar a atenção, isso já é falado em vários outros vídeos e vários estudos sobre o comportamento dos psicopatas os ditos, serial killers, que eles têm essa tendência em chamar a atenção, e ali naquela entrevista, Charles Manson tem um comportamento mais voltado para o narcisismo, então por natureza ele já vai querer se colocar um pouco mais acima, faz as caretas, vai pra cima, eles querem ser percebidos de uma forma não muito “normal” realmente querem ser percebidos como alguém grandioso, é comum pessoas com transtornos narcisistas chegarem atrasadas em festas, eventos, reuniões e darem aquela chegada triunfal, excêntrica , gostam de chegar fazendo barulho, gritando, cantando, fazendo piadas, poses, caras e bocas, ele não aceitam ficar em um ambiente como pessoas comuns, porque não é assim que eles se enxergam, geralmente esse tipo de “ extravagancias diz a respeito da forma de como eles se percebem , acima das pessoas e um grande show a parte do resto que está acontecendo ali.

  O segundo ponto na entrevista é essa fala “filosófica” e o fato dele dizer algo que o faz parecer muito inteligente, a ponto de não conseguirem nem entender oque ele está falando, tipo, nossa será que esse cara é inteligente demais e eu não entendi nada que ele quis dizer? Acontece que muitos psicopatas e pessoas narcisistas tem a falsa ideia de que eles também estão mais capacitados intelectualmente do que o “resto” das pessoas, isso se dá, mesmo que eles não tenham nenhum estudo ou formação, eles apenas se sentem na condição superior, logo eles acham que eles sabem mais e consequentemente eles tem que falar de uma forma diferente do comum, de mandar uma resposta bem filosófica que pareça muito inteligente e muitas vezes eles nem acreditam no que estão falando e nem concordam, é mais pra dar uma resposta fora do comum para parecerem superinteligentes e estão acima de você que não está compreendendo.

O terceiro ponto é a superioridade e ameaça, a linguagem corporal dele quando fala com o repórter é de superioridade, ele se avança na direção do entrevistador e faz uma expressão de desprezo na parte final quando ele diz que pode ser uma lâmina muito afiada. Ocorre que psicopatas muitas vezes se sentem no controle da situação, ele querem se colocar nessa forma de controle, é muito comum que eles se comportem de forma agitada pra criar uma expectativa na pessoa que eles estão conversando, geralmente essa expectativa pode ser uma tensão emocional, uma carga emocional negativa ou positiva, então é muito comum, por exemplo, chefes que são extremamente abusivos antes deles falarem com um funcionário sobre algum assunto de trabalho, eles colocam uma “pilha” antes do tipo: “Você nem imagina oque eu tenho pra falar agora com você, meu amigo, não é brincadeira não, fica esperto viu!” ao invés de ir direto ao assunto ele faz essa pressão para se sentir no controle da situação, o fato dele ver o medo no rosto do seu interlocutor reforça na cabeça dele a ideia de que ele é superior porque ele está conseguindo causar aquele desconforto, aquela sensação de rebaixamento em alguém, então aos poucos a gente conclui que o fato do Manson se mostrar todo intelectual, filosófico botando “panca” na sua resposta, pode perceber que é uma furada porque na verdade ele se revela um verdadeiro narcisista com aquele comportamento que é infantil, com um ego que é voltado apenas pra ele e na segunda parte dessa entrevista que provavelmente foi depois de algum tempo que o repórter deve ter continuado aquele questionamento com ele, Manson já parte para uma fala de que ELE é o CARA todo imponente, na verdade já quebra a ideia da primeira resposta quando ele disse que não era NINGUÉM, dessa fala para EU SOU O REI é muito contraditório certo? Mais uma vez ele reforça a ideia dele nessa segunda parte colocando a tona quem realmente ele é se colocando como um cara superior que domina tudo e todos, não estamos dizendo aqui que ele não tenha sido inteligente, pois o poder de carisma e convencimento do Charles Manson era muito grande, mas em essência era só um cara com vários problemas mentais, conturbado de perfil “infantil” egocêntrico que não dá a mínima pra outras pessoas, ou melhor, não dava porque seu reinado já acabou, com ele morrendo aos 83 anos cumprindo prisão perpétua em 19 de novembro de 2017.

Assim vamos finalizando por aqui, com esse relato de um serial killer muito perigoso e que foi declarado como um CRIMINOSO pelas autoridades.

Até mais!

Transcrição – Equipe Metaforando.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em:Blog