Sem categoria

PORQUE VOCÊ DEVE SEMPRE APRENDER COISAS NOVAS?

Aprender coisas novas ajuda nosso cérebro se manter saudável? Como estudar coisas novas, fazer novos cursos, workshops, ler livros novos, pode nos deixar saudáveis e até mesmo prevenir o Mal de Alzheimer.

Qual foi a última coisa que você aprendeu neste mês? Se você não aprendeu nada então você já está perdendo alguma coisa.

Hoje vamos falar sobre como faz bem para nosso cerebro aprendermos coisas novas na visão do especialista em Linguagem Corporal e investigador profissional Vitor Santos.

Começamos com a pergunta do perito, — Oque você fez neste último mês? Um curso novo? Leu um livro novo? Participou de alguma mentoria? Enfim você aprendeu algo novo? Útil? Existe uma frase de Stan B. Walters que diz “Se você não está aprendendo, você já está perdendo” Exatamente isso, quando passamos tempo sem nos reciclarmos sem estudarmos coisas novas, já estamos perdendo algo, e, porque devemos estudar coisas novas? Mesmo que seja na sua área de atuação? Porque isso é benéfico?

Primeiro ponto, quando passamos muito tempo sem revisar um material e queremos contar com aquele conteúdo fica mais difícil para seu cérebro acessá-lo, uma vez que nosso cérebro não é uma caixa infinita que vamos enchendo de conteúdo e a hora que precisamos vamos lá e pegamos um conteúdo que colocamos lá há 10 anos, por exemplo, não conseguimos recuperar aquela antiga informação com facilidade, então quando ficamos muito tempo sem revisitar uma informação que colocamos no cérebro é muito mais difícil o acesso a este conteúdo, ou seja, se você tem uma área que está executando, muitas vezes você pode estar errando coisas básicas e corriqueiras que você pensa… Poxa! Não me lembro disso, como é mesmo? Eu sabia… Mas tudo isso é porque passmos muito tempo sem acessar aquele determinado assunto que de fato essa informação acaba perdendo o sentido para você. Portanto, você deve sempre estar alimentando informações, mesmo que você não queria mudar de área, adquira mais conteúdo de sua própria área buscando conhecimento e novas informações para sua área de atuação, não deixe de se informar e aprender coisas novas em outros segmentos também, isso exercita seu cérebro.

Outra coisa bacana é que o nosso cérebro pode ficar destreinado, num estado ocioso e devemos deixa-lo, digamos, no formato “Fit” o cérebro assim como qualquer outra parte do corpo, qualquer músculo, se ele for treinado para determinada situação, a tendência é que esse musculo fique mais forte, mais resistente, do contrário se esse “treino” não ocorre quando precisarmos usá-lo ele estará fraco para aquela tarefa, então veja, se não estudarmos coisas novas, interessantes e não engajarmos em estado de novos aprendizados ficando somente naquela vida passiva deixando só as informações entrarem e não nos dedicarmos em nada estamos assim de certa forma deixando nosso cérebro “destreinado” oque significa que ele ficará “enfraquecido” leituras novas, workshop, cursos online são formas de fortalecer, ou seja, entrarmos com o nosso cérebro no processo fitness para que ele fique mais forte. Assim um cérebro que estará em constante aprendizado é capaz de ter respostas mais criativas para situações difíceis do dia a dia, eis um bom motivo para exercitá-lo sempre.

Outro ponto a ser destacado é a flexibilidade de ensino; quando estudamos várias coisas novas, diferentes, isso gera conexões no cérebro, ou seja, algo que já sabíamos e quando estudamos uma coisa nova “shazam”, fazemos uma conexão sináptica com isso, criando uma via de informação, porque já estudamos algo naquele segmento e conectamos todas as informações e entendemos todo contexto, toda teoria, uma flexibilidade de ensino para aprendermos coisas novas fica mais fácil quando já estudamos algumas coisas separadas, e ao contrário, quando não estudamos nada, passamos nossos dias “avoados” fica mais difícil de aprender determinados assuntos, parece que não entra em nossa cabeça e ficamos reclamando que não conseguimos aplicar aquela nova informação, é óbvio, pois não foi estudado e nem pesquisado nada associado aquele assunto, como teremos flexibilidade para conectar aquela informação e uma flexibilidade de aprendizado? Dificilmente!

Então estudar outros assuntos é uma forma de facilitar que o nosso cérebro aprenda coisas novas, mais uma vez vemos como é importante para nosso cérebro estar sempre recebendo novos conteúdos.

 

Para finalizar, estar em constante estudo aprendendo coisas novas é uma forma de “prevenção” do mal de Alzheimer que é a causa mais comum de demência – um grupo de distúrbios cerebrais que causam a perda de habilidades intelectuais e sociais. Na doença de Alzheimer, as células cerebrais degeneram e morrem, causando um declínio constante na memória e na função mental, em muitos casos a pessoa não se lembra de nem o próprio nome, as pesquisas atuais de profissionais na área da saúde mental, aponta que exercitar o cérebro regularmente com conteúdos, aprendizados novos, tarefas novas, é uma forma de deixar o cérebro mais saudável e menos propenso a desenvolver o mal de Alzheimer, exceto alguns casos que são genéticos.  Para um número extremamente limitado de famílias, a doença de Alzheimer é uma disfunção genética. Os membros dessas famílias herdam de um dos pais a parte do DNA (a configuração genética) que provoca a doença. Em média, metade das crianças de um pai afectado vai desenvolver a doença.

Obrigado por lerem até aqui, nos encontramos no proximo post!

Abraços – Equipe Metaforando

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *