COMO SER RESPEITADO E TEMIDO PELOS OUTROS como Arthur Morgan!

Se você já sentiu a necessidade de ser respeitado, temido ou até mesmo admirado por outras pessoas e se você é uma pessoa que se esforça muito pra validar o seu ponto de vista, sua forma de entender a vida, pode aprender isso com mais eficiência com nada mais nada menos que: ARTHU MORGAN.

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das micro expressões faciais certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo, o Metaforando. E hoje vamos usar novamente a ficção para falar de um assunto bem interessante, como ser respeitado de acordo!

Athur Morgan de RED DEAD REDEMPTION 2, um personagem icônico de um jogo icônico que na minha opinião é um dos melhores jogos dos últimos tempos. O assunto de hoje aqui no blog é sobre ser confiante, a postura de confiança mas não apenas na Linguagem Corporal, ou seja, a forma da confiança, a forma como os outros te percebem, algo que vem de dentro, podem ficar tranquilos, que não vou falar sobre mindset, mas sim sobre um tipo de postura associada a uma filosofia de vida, como por exemplo o IKIGAI, que é um tipo de filosofia japonesa  (Ikigai é uma palavra japonesa que significa “razão de viver”, “objeto de prazer para viver” ou “força motriz para viver”). Existem várias teorias sobre essa etimologia. De acordo com os japoneses, todos têm um ikigai. E descobrir qual é o seu requer uma profunda e, muitas vezes, extensa busca de si mesmo. Vale lembrar que estou me inspirando num personagem da ficção, porem apesar de ser fictício, os valores que ele cultiva ao longo de sua história são mais do que reais.

Confiança é a capacidade de desenvolver o auto respeito que você sente a tua figura, e ser respeitado, diz respeito a criar um estilo de vida que seja visto de certa forma positiva ou até mesmo com admiração pelos outros. Mas perceba que tudo isso deve ser feito de forma natural, sem que você precise fica esperando os outros aprovarem o seu estilo de vida, não tem nada a ver com isso. Sem mais delongas, vou descrever o personagem aqui. Arthur é um fora da lei, membro da gangue Van der Linde, além de ser um pistoleiro habilidoso, ele sempre preza pela segurança do seu grupo, e não mede esforços para ajudar os seus amigos mais próximos. Ele responde diretamente a Dutch, que é o líder da gangue e ajuda todos os seus camaradas a enfrentar vários desafios, enquanto foge da policia e tenta arrumar dinheiro pra poder viver os seus dias. O que é notável em Athur Morgan, é a forma de como ele se comporta, tem um jeito meio bronco, é um cara que não tem muitas habilidades sociais de comunicação, mas é um cara muito respeitado em seu grupo, as pessoas próximas a ele acabam enxergando no Arthur, a figura de um irmão mais velho ou até mesmo um paizão ou muitas vezes um segundo líder do grupo, apesar de ser visto com carinho pelas pessoas que o cercam, se tem uma coisa que Arthur Morgan, definitivamente é, é ser TEMIDO por outras pessoas, até mesmo os bandidos mais inescrupulosos do jogo acabam tendo medo de cruzar o seu caminho, ou seja ele consegue ser um cara durão que bota medo em todos que poderiam atrapalhar a vida dele, e ao mesmo tempo ele consegue cultivar uma imagem de admiração nas pessoas próximas e como ele faz isso? Vem comigo que te conto.

Primeiro Ponto: Não pedir, Não mandar e sim informar em tom firm. Arthur Morgan, raramente pede algo pra alguém, você não vê essa cena dele tipo: “Por favor você pode fazer isso pra mim?”, primeiro porque não combina com o “jeitão brabão” dele que não tem muito cuidado com as palavras, então ele acaba falando as vezes de forma lacônica. Ele informa em tom sério o que deve ser feito, porem importante observar que ele não soa como alguém “mandão”, um cara arrogante, ele soa como alguém seguro, e para conseguir fazer isso com alguém, falar o que deve ser feito com firmeza, sem arrogância, sem mandar, e ao mesmo tempo ter suas “ordens” acatadas, é preciso primeiro ter a capacidade de se conectar emocionalmente, transcender empatia, as pessoas tem se conectar com você, seja da forma com que você caminha, uma postura mais confiante, um tom de voz firme seguro, pelo tipo de assunto que você aborda, você demonstra conhecimento em uma certa área, é preciso de algo que cative as pessoas e ao mesmo passo entender que as pessoas estão conectadas com você, isso significa que é preciso saber sobre linguagem Corporal e poder assim ter o feedback emocional positivo. Quando você tem esse conhecimento aliado a uma Linguagem Corporal segura, ou seja você consegue transferir empatia, você vai para um processo que é a INDUÇÃO, que nada mais é do que induzir, isso que é falar com as pessoas sobre uma ordem, sem mandar, sem pedir e ser acatado, várias vezes Arthur consegue acabar com um conflito apenas por meio da indução, ele não pede: “Por favor moço, não me mate, não faça isso” ele apenas fala em tom firme : “ – Amigo se você fizer isso vai te acontecer tal coisa, não faça isso!”.

Segundo ponto: Escolha um tema e torne-se mestre naquilo. Vejam Arthur Morgan, é praticamente um dos melhores pistoleiros do mundo no jogo, podemos observar as peripécias dele com armas de curto alcance, longo alcance até mesmo no arco e flecha ele demonstra ser um pessoa muito habilidosa na mira. Basicamente você consegue ver que o Arthur treina isso desde de pequeno, afinal ele está nessa gangue há muito tempo, imagina um cara desde dos 11 anos de idade treinando tiro, praticando mira, ele vai se tornar um mestre naquilo em que ele se dedicou, ser um mestre significa que é preciso dominar o seu tema, não estou dizendo que o protagonista tem méritos por dominar a arte do crime, apenas dizendo que como neste exemplo você precisa sim dominar uma área, escolheu aquela área? Leia, estude, pratique, faça cursos com daquele assunto especifico, converse sobre isso com pessoas, absorva isso, ao tal ponto que você se torne um mestre e seja impossível de alguém te rebaixar naquela área. Tem uma frase no livro “A faculdade da Vida” que diz: “Torne-se tão bom em uma coisa ao ponto que as pessoas não conseguirão ignorar você sempre que elas lembrarem ou falarem daquele tema”. Portanto você dominar um tema é uma forma de te deixar mais seguro porque primeiro eu tenho que mostrar pra mim que eu sou digno de ser respeitado, pra depois eu conseguir mostrar para outras pessoas que eu mereço esse respeito.

Terceiro ponto: Reconheça seus defeitos. Antes que os outros o façam, isso mesmo, entender suas falhas e aceitar aquelas que não pode mudar é algo necessário para evoluir e se tornar imune a ofensas, provocações ou quaisquer outras coisas que pessoas tentam usar para te diminuir. É muito comum alguém olhar para o Arthur Morgan, e tentar reduzi-lo a um simples ladrãozinho, um cara burro, que seguiu caminhos tortuosos do crime, isso é uma constante nas cenas do jogo e porque que ele não fica bravo e não sai dando bordoada e sai arrumando briga? Porque que ele não parte pra cima? Porque ele não saca a arma e vai logo atirando? Simples, porque ele mesmo sabe quem ele é. Várias vezes durante o jogo, ele deixa claro que não é um herói e nem mesmo bonzinho e nem o cara que vai salvar a todos, mas também não é um cara mau, apenas um fora da lei, quando você reconhece suas falhas, entende e as aceita você cria um gatilho de mudança e começa a desejar essa mudança e essa melhora, e cria também outro gatilho, o da aceitação, e isso é um dos passos pra você se tornar imune ou pelo menos ter o seu equilíbrio emocional de certa forma inabalável a situações impostas por outra pessoa, porque se você é do tipo que se sente ofendido sempre que alguém fala algo que você entende que é realmente uma falha sua, você está demonstrando seu excesso de fragilidade e isso não é um sinal de amadurecimento.

Quarto ponto: Não foque em quantidade de amigos, mas em qualidade de laços emocionais. Conforme vários pesquisadores como, por exemplo, Pedro Calabrez e Antonio Damazio mostram pra gente, não é a quantidade de amigos que temos que nos torna pessoas felizes e satisfeitas, mas sim a qualidade, a qualificação de um laço emocional é muito mais forte do que a quantidade de pessoas com quem nos relacionamos. E isso o Arthur, faz muito bem, várias pessoas se aproximam dele e de certa forma falam na cabeça dele para influencia-lo, e ele sabe bem como driblar situações assim, isso acontece em nossa vida também, várias pessoas só se aproximam porque você tem algo legal ou que traga algum benefício pra ela,  quem aí já não foi garoto e começou a dirigir um pouco antes que os outros amigos, e sabem do que estou falando, eles se juntam e viviam pedindo carona  pra você, mas quando esses amigos compram um carro simplesmente desaparecem como mágica, pois é. Portanto, quando você escolhe a dedo, quando consegue entender que é a qualidade e o caráter que conta, você deve para de se importar com quantidade de amigos e também não se importar mais em ser o mais popular da escola, entende que se você tiver 2 amigos fieis já está de bom tamanho, serão com essas pessoas que você vai conviver por vários anos. E o mais importante, esse tipo de qualidade emocional mais profunda do que uma quantidade que vai te deixar mais feliz e mais animado para preservar o seu ciclo de amizades, e até mesmo pra lutar por eles se for preciso. Uma coisa que o Arthur deixa claro é : “Não mexa com meus amigos”, agora se você é do tipo que tem amizade com qualquer pessoa, como mostra no livro “CAN I SEE YOUR HANDS”, você se torna um alvo fácil, porque aquela pessoa que é amiga de todos, geralmente é vista como alguém superficial e de fácil acesso, não uma pessoa que será respeitado ou admirado devidamente, pode até ter aquela galera “paga pau”, mas é coisa de momento, se você focar em quantidade e não em qualidade, você provavelmente vai ser visto de forma bem superficial e quando você não for mais interessante, essas pessoas ao seu redor vão simplesmente desaparecer.

Por último: Siga seus princípios até o fim.  Vários estilos de filosofias tentam trazer para nós o que é o sentido da vida, eu aconselho você procurar estudar e ler mesmo sobre isso em várias visões de cada filosofia, pra te ajudar achar ali uma lista com direcionamento pra você mesmo, julgar ser o sentido da sua vida. Mas é importante que quando você vai definindo esses tipos de princípios morais e filosóficos, eu gosto de citar sempre o IKIGAI, Razão pra viver – da filosofia japonesa, e quando você segue isso mais a fundo você consegue entrar num caminho de auto realização, ou alto elevação moral e espiritual, e quando eu digo espiritual eu não estou falando especificamente de algo associado a religião, a um livro sagrado, a um tipo de símbolo religioso, nada disso. Espiritual no sentido daquilo que vem da alma ou da psique, se você quiser chamar assim, você não precisa ser religioso, não precisa pensar em estados sobrenaturais, um dos princípios do IKIGAI, por exemplo, é praticar a caridade e isso não tem nada a ver com religião, você busca edificar seu conteúdo, seu caráter, sua moral, seu conteúdo interno (alma),  e não precisa pertencer a uma igreja para fazer isso, você vai apenas seguir um princípio que diz que ajudando o próximo você irá se sentir melhor. Você segue e percebe que fez bem para sua alma, isso é fundamental pra chegar num ponto de sua vida em que você consegue cada vez mais entender a você mesmo, e se sentindo assim realizado, pois quando não se sente realizado, você cai no primeiro erro do homem que é a ganância, e ela nunca tem fim, o final é quando você quer comer mais que a boca e o “lanche” acaba te comendo. É o que acontece no caso do Mika, ele acaba querendo muito uma coisa, e ali no final do jogo e aquilo consome ele e uma coisa que o Arthur, deixa bem claro desde o começo do jogo, são os princípios dele, geralmente associados a família. Ele se importa muito com aquelas pessoas, cada uma delas ali naquela gangue, onde eles tem as conversas deles ao redor da fogueira, quando saem pra cavalgar, pescar, vários bate papo acompanhados do violão ao redor da fogueira se resume no principio filosófico dele, não precisa ir mais longe que isso, é aquilo que ele pretende ser até o fim, e honrosamente Arthur Morgan, consegue preservar isso até o final de RED DEAD REDEMPTION 2.

Resumindo, sempre tentem buscar se entenderem e tentem buscar mover o seu lado espiritual, não necessariamente algo religioso, claro que se for essa sua vontade faça, mas não se esqueça de sempre fazer algo em prol de um bem maior, que faça com que você se sinta realizado, temido pela sua força e respeitado. Pode ser, por exemplo, fazendo caridade, ajudando o próximo, ou tentando fazer um conteúdo para a internet que agregue valores as pessoas e que seja fundamental, possa edificar e ajudar a vida de alguém, pois é isso que eu tenho tentado fazer nesses últimos 4 anos. Beleza galera, continue comigo e obrigado!

Abraços – Vitor Santos

NEGO DO BOREL E DUDA REIS: Você sabe analisar a falsidade nas pessoas?

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das micro expressões faciais certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo, o Metaforando. E hoje vamos de assunto polêmico, Nego do Borel e Duda Reis, tiveram seus nomes envolvidos em uma grande polêmica. O fim do relacionamento do casal revelou supostas traições e agora te pergunto: você sabe identificar pessoas falsas? Veja os sinais da traição ou da falsidade que pode estar acontecendo em seu dia-a-dia e você não observou ainda.

Vamos observar quais sinais existiam no caso da traição de Nego do Borel e Duda Reis, teria sido supostamente situações de pessoas falsas, manipulação social? Vou pontuar pra vocês cinco desses sinais do comportamento de uma pessoa manipuladora para que você fique atento e mantenha distancia e não se deixe dominar. Vamos entender a situação.

Nosso contexto é que Duda Reis e Nego do Borel namoram, dentre várias situações que foram expostas pela mídia recentemente, assim como outras inúmeras traições, veio a tona um áudio de uma suposta amiga do casal chamada Lisa, uma pessoa que sempre frequentava a casa deles então era de conhecimento mútuo de ambos, esse áudio foi noticiado como sendo essa garota uma “suposta amante” e que teria tido um “caso” conforme conta no áudio teria tido relações com Nego do Borel. Surgiram vários comentários de que essa tal de Lisa era muito falsa, por frequentar a casa do casal, ser amiga da Duda e ainda assim trazer essa traição a tona através desse áudio. Não estou aqui para julgar atitude de ninguém, não juiz de nada, mas vou pontuar aqui comportamentos que podem ocorrer em pessoas falsas, falsos amigos, falsos parceiros ou parceiras ou pessoas falsas que se aproximam de você pra tirar algum proveito disso, sem julgamentos em relação a Duda e Nego do Borel e muito menos a Lisa, amiga do casal, apenas quero falar sobre o comportamento de pessoas falsas e tenho essa situação que foi noticiada como sendo Lisa, uma farsante, vou usar essa situação pra falar de algo que acontece e é real e podemos observar o comportamento da FALSIDADE.

Primeiro sinal: SORRISOS FALSOS – Ou seja, sorrisos não genuínos, quando a emoção de felicidade não é experienciada de forma honesta, a pessoa não ficou feliz de verdade, basicamente existe um termo que foi chamado como o SORRISO DE DUCHENNE pelo fisiologista Guillaume Duchenne, como sendo o sorriso verdadeiro, quando há felicidade estampada na face, no qual a pessoa expressa o sorriso com o musculo zigomático maior (Lábios) juntamente com o musculo orbiculares ocule, comprimindo a região ao redor dos olhos, formando enrugamento nas laterais dos olhos, os famosos pés de galinha, esse tipo de sorriso, sorrir com olhos define um sorriso genuíno, mostra que a pessoa está realmente feliz. Mas se a pessoa fica sempre perto de você e ela não está sorrindo verdadeiramente, ela está expressando o famoso sorriso amarelo que é citado no livro da Pamela Mayer – LIESPOTTING, aquele sorriso que não tem contração na face superior é só na parte inferior (boca). Se você notar esse sorriso com muita frequência, ele pode nos apontar que a pessoa está expressando um sorriso falso. Essa pessoa está perto de você e trazendo sempre um sorrisinho “meia boca” amarelo, nunca está feliz de verdade? Está sempre posando emoções? O que será que ela está fazendo então perto de você? Fica a dúvida aí!

É comentado também no livro A ARTE DE LER MENTES de Henrik Fexeus, que pessoas manipuladoras tendem a te enganar manipulando as próprias emoções, então elas estão sempre sorrindo com bastante frequência, mas o detalhe é que o sorriso quase nunca é verdadeiro, sempre aquele sorrisinho amarelinho, vale ficar atento a isso.

Existe outro critério comentado para sorrisos falsos no livro EMOTIONS REVEALED de Paul Ekman, que basicamente quando a emoção é muito brusca e do nada ela se desfaz, ele vem e vai num segundo, esse tipo de emoção de felicidade brusca é também chamado como F2 no protocolo SCANS como uma emoção forjada, ela pode até comprimir os olhos mas é muito rápido e brusco, essa emoção é falsa. Um sorriso não genuíno vale a pena ficar atento em pessoas que ficam a todo momento manipulando emoções, isso pode ser um dos critérios de manipuladores sociais, manipular as próprias emoções pra gerar algo em você e te manipular.

Segundo sinal: EXPRESSÕES NEGATIVAS COM FREQUENCIA – algumas delas comentadas no livro LINGUAGEM DAS EMOÇÕES e no livro UNMASKING THE FACE, ambos retratam uma pesquisa de Paul Ekman e Wallace Friesen, emoções negativas são retratadas como desprezo e nojo, basicamente o desprezo é caracterizado pela expressão de superioridade ou quando eu caracterizo algo como inferior, e o nojo expressado para demonstrar algo repulsivo. O desprezo é muito fácil de ser observado porque é a ÚNICA emoção que tem emoção unilateral (apenas um lado do rosto), um meio sorriso ou um meia compressão no canto dos lábios formando uma covinha, e o nojo formado pelas contrações formadas no sulco nasolabial ou na lateral do nariz, causando enrugamento e a elevação do lábio superior também. Basicamente essas duas emoções, se observadas com frequência podem denunciar que aquela pessoa não nutre emoções positivas por você, isso acontece basicamente porque quanto mais emoções eu sinto, quanto mais expressões emocionais de uma mesma emoção a pessoa demonstra em um curto espaço de tempo, maior é o gatilho dela para aquela emoção, então começou a observar esse tipo de comportamento facial em uma pessoa próxima a você, fique esperto com ela pois ela está demonstrando que a relação de vocês está próxima a acabar.

Terceiro Sinal: NÃO RECONHECE LIMITES – Está a toda hora tentando invadir o seu espaço, que pode ser chamado também de proxêmica forçada, alguns antropologistas como Edward T. Hall, mostram pra gente que proxêmica, ou seja, o nosso espaço pessoal é algo que denuncia como a gente se sente no momento. Perceba, você se aproxima de pessoas que você gosta (fisicamente), deixa que elas fiquem bem perto, já pessoas que você não conhece muito bem, você cumprimenta a distancia, senta mais longe dela numa mesa de reunião para criar um espaçamento entre essa pessoa. O que acontece é que pessoas falsas estão toda hora tentando ganhar a sua confiança, tentando se aproximar de você, é muito comum que elas acabem tendo uma proxêmica muito forçada fisicamente, ou seja ficar toda hora tentando chegar perto, toda hora quer abraçar,” Vem aqui…fica aqui comigo”, insistindo pra que você fique fisicamente perto dela ou toda hora forçando ficar próximo de você e também um limite de espaço psicológico. Imagine que tem alguma coisa que você não gosta e nem gosta de comentar, e essa pessoa está a toda hora voltando nesse assunto, ai ela pede desculpas pra você, é uma forma de ir testando até onde você consegue barrar ela, isso é uma forma que ela tem de ganhar território naquilo que você não gosta também, isso é descrito no livro DANGEROUS PERSONALITIES do ex agente do FBI Joe Navarro.

Quarto sinal: NÃO DÁ ATENÇÃO PARA ALGO QUE VOCE CONSIDERA IMPORTANTE – É muito comum que esse tipo de pessoa manipuladora ou que tenta criar em você um gatilho de submissão, acabe não recompensando você, acabe não te dando atenção quando algo positivo acontece pra você, porque é uma forma de reforçar a ideia de que você não é tão importante assim. Então é muito comum que manipuladores sociais e falsos amigos ou falsos parceiros, eles se aproximem de você e quando algo de bom começa acontecer pra você e você quer contar, eles simplesmente ignoram, eles não comentam nada, ao contrário, pessoas abusivas nos relacionamentos estão sempre falando delas e quando algo de bacana acontece pra você, elas nem dão valor e colocam logo um assunto novo pra não continuar aquela conversa, fique atento.

Quinto sinal: USAM LINGUAGEM IMPERATIVA – Ou seja, está sempre falando de forma “mandona”, pedindo algo, mandando você fazer algo: “Faz isso aqui pra mim… Pega aquilo lá pra mim… Ô fulano vem aqui”. Sempre te dando uma ordem, às vezes uma ordem meio velada: “Nossa eu precisava tanto que alguém fizesse isso pra mim, você faz? Ah, você é um amor, te adoro!” Mas já criando aquele gatilho de eu mando e você obedece, esse inclusive é um gatilho muito utilizado por pessoas que tem transtorno de personalidade psicopática, mas lembrando que não é qualquer pessoa que tem um gatilho de falar de forma “mandona” que é um psicopata, não dá pra finalizar um diagnóstico com base apenas nisto. Então se você observar esses cinco sinais em uma pessoa o que fazer? Especialista na área de segurança como Joe Navarro, Wallace Friesen, Pamela Mayer, recomendam que você se afaste desse tipo de pessoa, é o que vai evitar muito dor de cabeça! Observou esses sinais? Viu que a pessoa é estranha, converse com mais alguém que “convive” com ela e veja se também tem essa impressão que você teve, e o melhor a fazer por recomendação dos especialistas é ficar longe dela.

Bom galera, espero que vocês tenham anotado essas dicas e fiquem atentos ao redor para detectar pessoas falsas no seu dia- a- dia.

Abraços – Vitor Santos

KIRA: CINCO SINAIS DA MANIPULAÇÃO

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das micro expressões faciais certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo, o Metaforando. E hoje vou usar a ficção para falar com vocês sobre sinais manipuladores, pois nem o maior detetive dos mangás e animes o L, conseguiu descobrir o que estava acontecendo antes que fosse tarde demais.

Você já se sentiu tão enganado que ficou até difícil de acreditar que aquela pessoa fosse capaz de mentir daquele jeito? Já se desapontou com alguém, mas no fundo o seu instinto já havia lhe avisado que aquela pessoa não prestava? Pois é, infelizmente pessoas manipuladoras conseguem enganar as outras com uma facilidade muito grande por isso quero falar com vocês hoje sobre manipulação, eu sempre estou batendo nessa tecla porque acho primordial você saber se está sendo manipulado até mesmo por pessoas que você achava que eram de sua confiança.

MANIPULAÇÃO é relacionada às pessoas, pode ser definida como a arte de induzir com que outras pessoas façam aquilo que você quer por meio da persuasão, você convence elas de que a sua ideia é mais válida do que a ideia que elas tiveram por isso, manipulação, é importante dizer manipulação não é uma coisa ruim, você pode por exemplo, manipular informações e pessoas para ter finais positivos, no caso de você estar ajudando uma pessoa que está se recuperando de um trauma ou uma pessoa que tem problemas de sair de um vício e você quer que essa pessoa veja o problema dela com outros olhos, algo que vai fazer com que ela recobre a esperança e as forças. Algumas manipulações para elevar a autoestima pode ajudar uma pessoa a ter um resultado positivo que muitas vezes por conta própria ela não conseguiria ter.

Porém, agora eu quero falar de pessoas que utilizam da manipulação para obter apenas ganhos pessoais, ou seja, pessoas egoístas elas não conseguem ver uma pessoa como iguais e usa pessoas para obter seu prazer pessoal. Nesse sentido a manipulação é perigosíssima, e não tem exemplo melhor para falar sobre manipulação do que nosso queridíssimo Kira da série de anime e mangá DEATH NOTE, se você não assistiu a serie vou resumir aqui. O Death Note é um caderno que tem o poder de matar qualquer pessoa, quando alguém escreve neste caderno o nome correto de uma outra pessoa e pensa em sua fisionomia em sua face enquanto está escrevendo o nome, aquela pessoa vai morrer, basicamente o Death Note tem o poder de matar qualquer pessoa, e ai entra o Light Yagami, o personagem principal do Death Note. Ele encontra o caderno no pátio da escola e começa então a criar em sua mente uma espécie de “justiça” divina, desejando criar uma sociedade melhor, por assim dizer, matando apenas as pessoas más e deixando as pessoas boas vivas, ele cria então uma identidade pra realizar esse tipo de assassinato sobre o nome: KIRA .

Quem é Kira? Ele é o aluno número um do Japão, inteligente, carismático, possui reconhecimento social por seus esforços, um filho exemplar e obediente e um assassino extremamente organizado e metódico. O fato do Light, se sentir superior afinal, ele é um aluno muito brilhante que está ajudando uma investigação de policia internacional e até por se enxergar como “Deus”, é bem provável que ele tenha um comportamento narcisista, pela obsessão fixa dele em “limpar” o mundo, fazer a justiça, em exterminar os inimigos que estão lá fora esperando para serem finalizados. É provável que ele tenha um traço paranoico, tendo assim uma personalidade paranoica e narcisista, no qual a pessoa que pensa que há algo gigantesco, algo de errado que precisa ser combatido e é ela que tem as repostas e é a escolhida para resolver esse problema.

Comportamento similar ao do Kira pode ser observado, por exemplo, no Ted Kaczynski, o unabomber americano, ele era extremamente inteligente com um Q.I muito alto, sabia armar e desmontar qualquer tipo de explosivo e criou uma paranoia de que o avanço da tecnologia iria acabar destruindo a humanidade, e com isso ele mesmo criou bombas para explodir o governo americano pensando que desta forma ele iria parar o avanço da tecnologia, e salvaria assim os americanos. É uma paranoia e ao mesmo tempo narcisista.

Resolvi então mais uma vez, usar a ficção para explicar pra vocês traços de uma pessoa manipuladora como o Kira, e que pode estar ao seu redor na vida real, e vai ficar mais atento a esses sinais.

Dica importante: Distancia, e esse comportamento é encontrado em pessoas com transtornos antissociais e dificilmente elas mudam, como esse tipo de pessoa se sente superior e se veem sempre acima de todos que o cercam, seja por uma qualidade física ou moral. É comum que a emoção deles seja o desprezo, mesmo quando ouve alguém falando das dores delas ou conquistas, eles não ligam e sempre estampam a expressão de desprezo na face, caracterizada como elevações laterais no canto dos lábios.

No anime DEATH NOTE inteiro o Light, exibe desprezo, inclusive antes de matar a Naomi que era casada com um agente do FBI, e que ele havia acabado de matar. Pessoas com o perfil do Kira, tentam estabelecer o controle nas situações, então é comum que elas queiram liderar planos, como o próprio Ligth quis liderar a força da tarefa da polícia que investigava o Kira. É comum que essas pessoas manipuladoras tentem mudar os seus pensamentos e ideias, pra você acabar fazendo o que elas querem. Voltando pra ficção, como por exemplo, no episódio em que ele mata a Naomi, primeiro ela quer ir pra um outro lugar e ele convence ela por meio da persuasão a ir para o lugar que ele quer, então basicamente pessoas manipuladoras não abrem mão de ter o controle sobre qualquer situação, não aceitam outras direções e nem críticas opostas. É sempre o plano delas, a ideia delas que vale.

Rompantes emocionais quando são contrariados, o que isso quer dizer? Dificilmente essas pessoas aceitam que estão erradas, é praticamente impossível delas aceitarem que estão erradas em alguma coisa, sem culpar outra coisa, outro fator, tipo: “Ah se ele não tivesse feito isso… não tivesse feito aquilo… se isso não tivesse acontecido…” Então é mais comum que quando eles são contrariados a uma reação adversa, eles reajam emocionalmente, como uma “criancinha birrenta”. No primeiro episódio do DEATH NOTE o Ligth, tinha acabado de fazer seus primeiros assassinatos, estava treinando e aparece uma pessoa supostamente é o detetive L, e fala: “Kira, o que você está fazendo é mau!”, o Ligth fica contrariado, “Como assim?”, reage feito um revoltado mimado e começa a gritar, e vai no livro escreve o nome e mata o cara na hora. Quando o pai do Ligth está pra morrer, ele que porque quer o nome do Melow, ele praticamente surta com o pai dele, começa a gritar pedindo pra ele escrever o nome antes de morrer, porque naquela hora ele sabe que está perdendo o nome com a morte do pai ele fica descontrolado.

Passam a sensação de urgência, é comum que as pessoas manipuladoras sempre coloquem uma sensação de urgência nas situações: “Você precisa fazer isso logo… assinar isso.., comprar aquilo logo..”. Porque a urgência impede que você reflita naquilo que está acontecendo, ela quer impedir que você pense e pondere, é positivo é negativo? Não deixam você pensar, querem te pegar na hora, no susto, isso é observado em um episódio com a Naomi, quando o Kira começa a ficar desesperado e fala pra ela passar todos os dados dela, porque ele está com um policial na escuta, com o L no telefone, e tem que ser agora fala que é urgente e é assim que ele consegue os dados dela e a assassina escrevendo no caderno as informações que precisava para mata-la, então fique atento a este sinal.

Isolar as vitimas, eles tem uma tendência gigantesca a isolar a pessoa pra poder exercer maior controle e influência sobre ela, no anime consegui observar isso por exemplo, quando o Ligth começa a namorar a Misa, ele obriga ela a vir ficar com ele e morar na casa dele. Ele quer toda hora ela próxima dele, mas não porque ele a ama, mas sim para poder controlar as atividades dela utilizando a influência dele por sempre estar pro perto, controlando a mesma e moldando a mente dela do jeito que ele quer. Atenção pra vida real, a pessoa manipuladora quer te afastar da sua família, de seus amigos, não permite que você fique próximo de outras pessoas, pertença a um grupo, apenas no controle dela pois não quer deixar você refletir, e quer que você aceite apenas o que ela está falando e assim te domina e manipula do jeito que ela quer que sejam as coisas.

Bom galera, espero que vocês fiquem atentos quanto a esses sinais. Eu usei o DEATH NOTE, que é uma obra sem igual na ficção pra explicar pra vocês o comportamento de pessoas manipuladoras, mas na vida real elas podem estar ao seu redor, observem com atenção e na duvida, “não passem seu nome completo!”  Valeu mesmo, e até o próximo post.

Abraços – Vitor Santos

DETECTAR MENTIRAS COMO BATMAN?

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das micro expressões faciais certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo, o Metaforando. E hoje vou usar a ficção para falar com vocês sobre um detector de mentiras preciso e eficiente. Será que o método usado pelo Batman similar ao polígrafo realmente funciona? Ou nem na HQ isso teria dado certo?!

Hoje vou comentar sobre uma análise da cena de um filme em que o Batman está perseguindo a Arlequina para obter informações sobre o Coringa, pra variar, e basicamente ele faz um processo de interrogatório com ela bem rápido, ele pega ela “a força” e pergunta onde está o Coringa, “- Cade ele? Onde ele está ?” e claro a  Arlequina se esquivando dá uma resposta meio duvidosa, e o Batman para averiguar se ela está falando a verdade utiliza um devoice (um aparelho que ele tem embutido no visor da máscara) para detectar se ela está mentindo.

Vamos entender se isso realmente funciona e se daria para detectar mentiras usando esse aparelho usado pelo Batman, vou comentar sobre essa cena “Batduvidosa”. Conforme a foto acima podemos observar que o aparelho, como se fosse uma espécie de polígrafo detectou os sinais com a abertura e a dilatação da pupila, a sudorese, a temperatura corporal da Alerquina, o fluxo cardiorrespiratório, batimentos cardíacos e por aí vai, como se fosse realmente um Polígrafo que detectou sinais do sistema nervoso autônomo.  

E se na vida real tivéssemos que utilizar esse aparelho acoplado a uma máscara igual do Batman, provavelmente iriamos errar bastante em uma análise, calminha que eu explico, o Batman é de longe meu super-herói favorito, porem vamos entender porque esse aparelho dele de detectar mentira por meio dos sinais do sistema nervoso autônomo  não é tão eficiente assim como outros métodos.

O primeiro ponto a comentar é que esse tipo de análise feita pelo Batman bem similar ao polígrafo, coleta apenas os sinais ali do canal de psicofisiologia, é um único canal corporal, ou seja, sinais que despertam quando ficamos ansiosos, sob efeito de Stress e não é apenas a ansiedade que está associada a mentira e muito menos comportamentos ansiosos como por exemplo sentir MEDO (a pessoa que está falando a verdade ela pode sentir medo apenas por nunca te pisado em uma delegacia de polícia e estar sendo interrogada) sem contar que a precisão de um poligrafo utilizado em interrogatórios, é INFEROR a precisão de um perito certificado em comportamento não verbal e Análise não verbal multi protocolar, como por exemplo o método SCANS.

O segundo ponto é a automatização da análise, até o momento não existe uma pesquisa cientifica no campo das expressões faciais e da Linguagem Corporal de algum tipo de protocolo utilizado por inteligência artificial, que tenha uma precisão superior a pericia de um técnico, foi feito uma estudo em 2015 para averiguar esse numero e basicamente concluiu-se que os falso positivos nas análises são bem maiores de quando é utilizado de inteligência artificial, do que quando feito por um técnico, esse estudo foi feito pela Behavioral – POLICIA CIENTIFICA DA ESPANHA, e foi realizado com peritos em FACS para analisar um Score na análise facial da inteligência artificial utilizando softwares e do técnico, e ainda assim o técnico, uma pessoa que é treinada nisso conseguiu um desempenho melhor porque o ser humano consegue entender melhor as variáveis de outro ser humano do que uma máquina.

O Terceiro ponto é que essa análise é feita baseada em um único canal a psicofisiologia que são respostas associadas ao nosso sistema nervoso autônomo, e esse canal é conhecido como P, não deixa de ser um canal válido para uma análise, porem conforme  consta no artigo de lançamento do modelo do protocolo SCANS – AN ARGUMENT FOR MULTICHANNEL ANALYSIS,  é comprovado  cientificamente que uma análise que utiliza apenas um canal, como por exemplo, só a PSICOFISIOLOGIA, só Linguagem Corporal ele tem uma eficácia e uma precisão inferior (falando em detectar mentira)  de uma análise Cross Channel que é quando eu utilizo um protocolo validado de mais de um canal e o único protocolo validado cientificamente é o SCANS –SIX CHANNEL ANALYSIS, que utiliza os seis canais, tanto que na ficção a própria Arlequina, mente para o Batman, na verdade ela sabia sim a resposta. Então pra finalizar destaco aqui usando ainda a cena do interrogatório do Batman com a Arlequina, caso fosse aplicado por ele um protocolo eficaz o SCANS ficaria assim: primeiro ponto,  o Cavaleiro das Trevas questiona a vilã, ele apresenta um estímulo potencialmente estressante associado a algo que ela possa tentar mentir, quando faz a pergunta e em seguida a Arlequina,  demonstra na face a expressão de MEDO,  em seguida com uma pausa prolongada em responder uma alteração no fluxo ( S1), e quando responde observo o aumento no volume e no tom vocal ao responder  (V1,V2)  e uma resposta ambígua: “- Eu não tenho ideia do que  você esta falando “, ao invés de dizer: – “Eu não sei” de maneira direta  o que seria considerado um afastamento verbal (C2), dessa forma então o Batman, conseguiria observar com mais precisão e saber pelas micro expressões faciais dela que ele estava sendo enganado. Mas quem sou eu pra falar para o Morcegão o que ele tem que fazer?! Não quero terminar esse post arrebentado por ele, brincadeiras a parte finalizo por aqui.  

Bom galera, muito obrigado por terem lido até aqui espero que vocês tenham aproveitado algumas dicas para descobrir se a pessoa a sua frente está te enganando.

Abraços – Vitor Santos

TEM COMO ANALISAR ALGUÉM COM MÁSCARA E SABER OQUE ELE ESTÁ SENTINDO?

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das micro expressões faciais certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo o Metaforando. E hoje vou falar com vocês sobre como é possível analisar micro expressões faciais em uma pessoa que está usando máscara.

Estamos em plena pandemia do COVID-19 convivendo com pessoas “mascaradas”, pois é, essa situação está presente em nosso cotidiano, mas será que mesmo assim tem como analisar as expressões faciais de uma pessoa usando uma máscara?  O que eu poderia dizer a vocês sobre isso na linguagem corporal? A primeira coisa que vou pontuar é que, sim! A máscara atrapalha e muito minha análise, pois poder observar tanto a face superior quanto a inferior é ter muito mais informação pra eu “julgar” de forma mais assertiva uma micro expressão facial, e ter assim uma noção muito maior e concluir com mais precisão qual expressão que aquela pessoa está fazendo.

Porem nem tudo está perdido, pois mesmo que uma pessoa esteja de máscara, consigo fazer minha análise e você deve estar se perguntando, como assim?

Primeiro ponto extremamente relevante de ser comentado, a pessoa está utilizando a mascara e em muitos casos a mascara cobre a parte inferior da face e outras vezes aparecem usando  aquela mascara transparente que protege o rosto inteiro, mas focando então na pessoa que está usando uma máscara comum que cobre só face inferior deixando a parte superior exposta como vários estudos mostram e descrito no livro “What the Face Reveals”, e até mesmo no estudo “Executing Facial Control During Deception Situations”,basicamente a face superior é onde fica a fonte majoritária de expressões, é a região no rosto da qual temos menos controle, pois a nossa face inferior conseguimos controlar de forma consciente e reduzir ali os efeitos em até 30 %, mas não posso evitar que elas ocorram, ou seja a parte da face que fica coberta pela máscara não influencia 100% em minha análise porque ainda tenho a face superior onde conto com a fonte majoritária para observar as micro expressões e fazer análise.

Parte inferior da face.
Parte da face superior onde controle é bem menor.

EXPLORANDO A PARTE QUE FICA EXPOSTA

Já na face superior esse controle é menor, então eu tenho vista pra parte do rosto da pessoa quando ela está de mascara que a parte do rosto em que ela menos tem controle e que mais vai expressar o que ela está falando, então dá para observar varias nuances de tensão muscular, como por exemplo, a tensão muscular palpebral que pode revelar algumas expressões de RAIVA,  e até mesmo a tensão entre as sobrancelhas que pode revelar o comportamento de tristeza, e observar ainda na face superior a relação de abertura ocular por exemplo, revelando um expressão de MEDO dentre várias outras coisas. Então, sim tenho boas pistas na face superior a serem utilizadas em uma análise.

Outro ponto a ser observado, como analisar a felicidade, o sorriso genuíno quando a pessoa está de mascara, lembrando que você precisa também de um contexto, não adianta só ficar olhando para o rosto da pessoa, tem que ficar atento a outros sinais, vamos supor que ela está verbalizando algo, dizendo que está muito feliz com uma promoção inesperada no trabalho, ou que sua melhor amiga teve alta do hospital, enfim, conseguimos observar a expressão de felicidade genuína pela contração da musculatura orbicular dos olhos, os famosos pés de galinha, então vale detectar essa congruência quando quiser concluir que foi um sorriso verdadeiro.

Paul Ekman – Felicidade Genuína

E o ultimo ponto que gostaria de comentar com vocês: E então o que fazer se a face da pessoa está bloqueada pela mascara isso está dificultando muito, desisto? Não mesmo, porque eu tenho o resto do corpo da pessoa, que tem uma fonte majoritária de sinais e não apenas o rosto dela, inclusive vou citar aqui um estudo feito por Albert Frisch, professor emérito da faculdade da Pensilvânia, afirma que nos temos uma análise muito mais assertiva quando observamos todo o corpo da pessoa, a linguagem corporal dela, paraverbal, tom vocal, gestos, conteúdo da mensagem verbalizada e as expressões faciais do que quando observamos apenas um canal, ou seja, observando todos os canais não verbais nos temos uma precisão acima de 78%, então observando um canal esse resultado fica menos preciso, então veja, observe a postura da pessoa, os gestos, os toques, o paraverbal (pessoa está falando num fluxo mais rápido, mais lento, um volume um pouco mais baixo, mais alto, num tom agudo, num tom grave) enfim, tudo isso e muitos sinais que ainda podemos utilizar a nosso favor sabendo que tudo conjunto faz parte da Linguagem Corporal da pessoa, paraverbal e expressões faciais também, certo? Vamos observar com atenção o resto do corpo e não só focar na face “mascarada”.

Bom galera, vou finalizando aqui, espero que tenham gostado das dicas de hoje, se cuidem e continuem usando a máscara em meio a esta fase de pandemia pelo COVID-19.

Um abraço – Vitor Santos

COMO ENTENDER E “LER” MEUS COLEGAS DE TRABALHO, SERÁ QUE ELES SÃO VERDADEIROS COMIGO?

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das micro expressões faciais certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo o Metaforando.

E hoje vou falar com vocês sobre como saber se a pessoa que te fala bom dia todos os dias no trabalho é realmente seu colega.

No ambiente profissional o primeiro ponto que você pode analisar é a relação com os colegas de trabalho, em muitas situações e vários contextos você vai ter, por exemplo, um colega que talvez tenha alguma emoção negativa em relação a você, então o primeiro contexto que você vai avaliar é afetividade emocional para positiva ou para de valência negativa, como?  Observando as micro expressões faciais dela!

O QUE ESSA PESSOA REALMENTE SENTE A MEU RESPEITO?

Você vai começar a ficar atento aos padrões e frequências dessa pessoa em relação a você. Como assim, Vitor? Pense comigo, o seu colega de trabalho conversa normalmente com vários colegas ali na sua sessão, mas quando ele fala com você, especificamente, ele faz DESPREZO! Aqui você já observou um ponto de padrão certo? Pode ser também que esse comportamento seja um “hotspot” que é um cadeado, uma ligação emocional que a gente sente a determinado assunto, pode ser que ele sinta desprezo em falar com você, fique atento a este padrão, se toda vez que ele for falar com você, de você em equipe ou de seu projeto você notar que ele apresenta uma micro expressão facial de determinada emoção (desprezo, raiva, nojo), fique alerta a isso e também a frequência, porque a frequência identifica intensidade. A tendência geralmente é que quanto maior for à frequência de emoções que eu disparo em um curto espaço de tempo, maior é a intensidade que eu estou vivenciando aquela emoção no meu corpo.

Então observe, você está lá num ambiente executivo na sessão da empresa e essas reações acontecem, mas não é só no trabalho, pode acontecer na faculdade, pois é sempre tem aquele professor que olha torto pra você te deixando receoso nesses momentos observe duas coisas em seu dia a dia e nos ambientes que você convive com essas pessoas, primeira coisa é: o Padrão Emocional, perceba qual emoção essa pessoa sempre demonstra quando ela está com você, ou se refere a você e até mesmo quando ela está com outra pessoa, as vezes você vai captar ali alguma informação secreta apenas observando o padrão facial, a pessoa pode estar, por exemplo, tendo um caso com a secretária, você nota sempre que ele olha pra ela, ele demonstra felicidade genuína na face e depois volta ao trabalho, sempre , sempre, sempre tem esse padrão, você vai observar então o padrão da micro expressão facial e a frequência, frisando que se a pessoa exibir apenas uma única micro expressão pode ser um sinal sem qualquer fundamento, uma pessoa pode apenas fazer raiva, apenas desprezo, apenas fez nojo, por qualquer motivo, por exemplo ela está lembrando que não entregou o relatório para o chefe e ela por acaso esta olhando pra você nesse momento, não significa que o desprezo é para você de fato, você tem que analisar a frequência e forma de relacionamento que ela apresenta na rotina com você.

Vale citar aqui outro exemplo se você trabalha com fechamento de contrato assim como eu que fecho contratos com clientes que solicitam meus cursos e palestras, tenho que ficar atento porque tem muita gente mal intencionada, oportunista e golpista por aí no mercado digital planejando como agir, como se infiltrar. Eu tenho um protocolo aqui na minha empresa que todos da equipe conhecem e tem que aplicar quando vamos fechar alguma parceria e contratos de serviços, esse protocolo tem vários critérios de para análise da pessoa que vai me contratar, um dos critérios por exemplo é observar a frequência e as expressões faciais que essa pessoa demonstra quando ela está falando sobre mim, sobre meu trabalho numa conversa, já aconteceu de um cara querer me contratar e na reunião essa pessoa começou a falar do meu trabalho que era isso, aquilo que me admirava, que eu tinha muitos fãs, falou tudo mas não disse que meu trabalho era bom pra ele , sofreu pra fazer essa colocação em um determinado momento da conversa e fez várias negações com a cabeça quando a fala era afirmativa, fez várias micro expressões de desprezo enquanto falava, neste caso claro que não seguimos adiante nas tratativas.

Portanto, reforço pra vocês que no meio empresarial e até mesmo em suas negociações do dia a dia, é muito importante que você fique atento às micro expressões faciais que as pessoas demonstram. Se você quiser entender melhor tudo isso deixo aqui o link de um dos vídeos do meu canal o Metaforando, onde tem muito conteúdo sobre essa ferramenta (detecção das micro expressões faciais) que vai te ajudar a lidar com diferentes colegas de trabalho e muito mais.

Link: https://youtu.be/WObKQQxaTWU – NÃO SEJA ENGANADO!

Bom pessoal, espero que essas dicas despertem em vocês a vontade aprender mais sobre esse universo cientifico das Micro Expressões Faciais, obrigado e até o próximo post.

Abraço – Vitor Santos

COMO ESTUDAR E TRABALHAR SEM PERDER O FOCO!

Já tentou realizar uma tarefa e perdeu a atenção e quando se deu conta já havia perdido o foco? Bem-vindo ao clube dos desfocados!

Fala galera, vamos focar?! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das expressões faciais certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo o Metaforando. E hoje vou falar com vocês sobre como fazer para não perder o seu foco.  

O assunto de hoje pessoal é focar, então gostaria de dar umas dicas pra vocês, muitas pessoas me perguntam como dou conta de cumprir uma agenda “estreita” com muitas tarefas para executar, e minha resposta é: foco! Como é uma demanda muito grande e várias coisas acontecem, eu preciso fazer todas elas com o máximo de excelência possível, eu preciso ter foco em minhas tarefas, e para conseguir ter mais foco eu desenvolvi um método específico, um protocolo de ações pra conseguir fazer uma tarefa sem perder o foco, o nome desse protocolo é TIMES, vamos lá saber como isso funciona essa ferramenta que eu desenvolvi para obter o máximo de atenção em uma tarefa.

A sigla TIMES significa:

T= Temporizar tarefas

I = inspecionar o uso do tempo

M = Manter uma tabela periódica

E= Evitar distrações

S = Separar intervalos  

E o primeiro critério: Temporizar Tarefas, veio de uma situação em que eu percebi que precisava ter um tipo de métrica para me ajudar a concluir aquela tarefa, por exemplo quando eu ia começar a análise de um vídeo para o canal, eu começava a fazer e abria os links para pesquisa, e ao mesmo tempo checava o Instagram, respondia algumas mensagem no Whatsapp, e quando percebia já havia saído do foco da análise. Assim eu resolvi aplicar essa métrica para colocar ordem nos trabalhos, decidi quantas horas seriam destinadas só para fazer analises sem checar mensagens, Instagram, atender celular, entre outras coisas.

O segundo critério: Inspecionar o uso do tempo, mesmo que eu já havia definido um horário especifico para tal tarefa, era preciso eu mesmo “checar” se foram constante, se de fato eu estava ali realizando a tarefa que comprometi a fazer naquela hora, ou seja se perguntar vez em quando dentro do tempo da tarefa, “o que estou fazendo agora está relacionado a tarefa, ou me distraí?” Volta pro foco!

Terceiro critério: Manter uma tabela periódica,eu entendi durante a realização de algumas tarefas que não adianta você cumprir o tempo da tarefa de uma forma árdua, sem pausas para uma espreguiçada que for, isso faz com que você fique entediado a partir de algum tempo ali sem “respirar fundo” ao menos, pois isso pode atrapalhar você de concluir sua tarefa com êxito te deixando frustrado, sua atenção vai enfraquecendo e você vai se sentir um inútil  por não ter cumprido o objetivo de finalizar a tarefa com êxito, portanto vi que uma vez estipulado o tempo da tarefa, poderia fazer pequenas pausas de 5 minutos entre o timer para não desfocar e ficar cansado,  por exemplo: se uma tarefa seria feita em duas horas, dividia em 4 tempos de 30 minutos e fazia a pausa de cinco minutinhos dentro do temporizador de 4X 30 minutos

Quarto critério: Evitar distrações,eu percebia que vários cenários em que eu me colocava pra estudar favoreciam o uso para a distração, por exemplo, deixava o celular com o som da notificação ligado, eu estava lá trabalhando ou estudando e tocava o som de notificação do whatsapp, logo eu já estava querendo pegar o celular pra dar uma olhadinha, outra coisa era deixar várias abas abertas no computador, uma do YouTube, uma do Instagram, uma do Facebook e também minha aba de trabalho, vez ou outra se as minhas pesquisas de trabalho estavam demorando pra abrir um link, por exemplo, ou se ainda eu estivesse renderizando um vídeo e isso por algum motivo demorasse alguns minutos, já estava lá nas outras abas me distraindo e perdendo o foco, então resolvi mudar meus cenários, antes de começar as tarefas, fechava todas as outras abas , deixando somente a aba que iria usar naquele momento, pra executar aquela tarefa, e ainda senão fosse usar o computador no caso de ser um trabalho de escrita ou anotações em cadernos, eu desligava o computador e deixava o celular no silencioso, não era no vibra não, porque o vibra faz um barulhão e tira o foco também.   

Quinto critério: Separar Intervalos, é justamente oque já comentei aqui, é difícil manter a atenção por muito tempo e seu corpo e seu cérebro precisa de uma folga, porque a tensão ela é um processo que envolve várias áreas do cérebro é como se fosse um “musculo”, então se você ficar ali forçando a atenção por 2 horas, e você não está acostumado a esse tipo de tarefa você vai começar bocejar, divagar, ficar incomodado. Portanto é necessário que você tenha um tempo de intervalo entre as tarefas para fazer uma pausa, e relaxar sua mente de 5 a 10 minutos, a regra é não fazer nada relacionado ao seu trabalho neste curto espaço de tempo.

MONITORANDO E APLICANDO O PROTOCOLO T.I.M.E.S

Então vamos entender como funciona o método TIMEs na prática, vamos supor que eu tenho que fazer uma análise de vídeo por 2 horas, essa é minha tarefa, meu objetivo, a primeira coisa é programar meu temporizador de 30 minutos quatro vezes seguidas e durante esse 30 minutos vou fazer apenas minha tarefa, ou seja , vou ficar apenas fazendo a análise, então coloco o despertador do lado do computador, cálculo 30 minutos, fecho todas as outras abas deixando somente a que estiver usando na tarefa, deixo meu celular no silencioso, procuro não deixar nada, nenhum objeto, ou algo que me possa tirar minha atenção, ligo o alarme do meu celular e foco somente em fazer a tarefa , ao final dos 30 minutos, eu “tenho” que pegar uma folha de caderno e coloco pra mim mesmo a seguinte pergunta:  – “O que você está fazendo?”. Se estiver fazendo uma analise, coloco isso na resposta, faço o intervalo de 5 minutos ligo novamente o meu celular por mais 30 minutos para entrar no segundo ciclo, ao final do meu segundo ciclo, vamos supor que eu perdi um pouco o foco e acabei mexendo no celular, toca meu despertador e novamente vou para a resposta da pergunta na folha (o que você está fazendo?) dessa vez responderei, “poutz, estou mexendo no celular”, automaticamente eu preciso guardar o celular nessa hora e voltar para minha tarefa, lembrando o critério inspecionar o uso do tempo, então faço mais um intervalo de 5 minutos e volto a fazer mais um ciclo de 30 minutos de análise, e assim sucessivamente até finalizar as 2 horas destinadas aquela tarefa, respondendo a cada intervalo a pergunta pra não perder o foco e conseguir assim finalizar a minha tarefa com sucesso num tempo total de 2 horas e 20 minutos, sendo esses 20 minutos o tempo total de intervalo para esta tarefa. O mais interessante é que eu consigo até mensurar o tempo que vou ter de “desvio de atenção”, porque é preferível termos a certeza que perdermos apenas 20 minutos de desvio do foco em uma tarefa, aplicando esse método, do que separar um tempo X para realizar uma tarefa e a hora que você perceber já se passaram uma hora e meia do seu tempo e você ainda está lá no Instagram e no Whatsapp perdendo o foco.

Bom galera, essa foi uma breve explicação do uso do protocolo TIMES, ele é bem parecido com outros métodos como, por exemplo, o POMODORO, mas eu fiz umas variações que no meu entender e na minha rotina funcionam muito bem, espero que essas dicas possam ajudar também a vocês. Forte abraço e até o próximo post.         

Abraços – Vitor Santos

ESTEJA ATENTO AOS DETALHES COMO SHERLOCK HOLMES!

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das expressões faciais, certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo, o Metaforando. E hoje vou falar com vocês sobre como ser mais atento em seu dia-a-dia.

O QUE VOCÊ SERIA CAPAZ DE FAZER NA SUA VIDA HOJE SE PRESTASSE MAIS ATENÇÃO AOS DETALHES?

Você mudaria sua vida? Mudaria a vida de quem está em sua volta? Resolveria questões problemáticas? Ou até casos e mistérios?  Fique atento para essas dicas que vou te passar agora, pois elas serão valiosas para o seu dia a dia. Eu sempre falo de Linguagem Corporal e já usei muito em meu favor por exemplo, para conseguir atuação em comerciais de TV, embora nos testes desses trabalhos eu estava fora do perfil selecionado, eu usei a perspicácia para observar a linguagem corporal do diretor do teste e me beneficiar na hora do teste com as preciosas informações observadas sobre o que o deixava mais satisfeito nas atuações dos testes, e bingo, fui escolhido e peguei o comercial que me ajudou a pagar um semestre da minha faculdade de cinema em SP. Enfim através de meus estudos, conhecimento e formação em Linguagem Corporal, criei o CANAL METAFORANDO que é hoje o maior canal do Mundo em Linguagem corporal, onde analiso casos. Hoje as pessoas me marcam em vários casos polêmicos me indicando para analises dos mesmos.

ENTÃO CERTO DIA RESOLVI QUE SERIA MAIS ATENTO APRENDENDO COM SHERLOCK.

Em essência, basicamente o que tenho feito também é utilizar as técnicas de observação do meu ídolo, Sherlock Holmes, para poder analisar casos de forma científica, técnica e lógica e assim compreender o que se passa em cada situação, o fato de você prestar atenção em cada detalhe e no que está acontecendo em sua volta como o próprio Holmes, diz é o que faz toda a diferença em sua vida. Eu percebi que esse hábito de observar como Sherlock foi um grande diferencial em minha vida por assim dizer, foi o que de fato me colocou em uma capacidade de me sentir não só como uma pessoa apta e com habilidades acima da média, mas também como um ser humano comum, eu acho que isso não tem preço, quando você de fato sente que realmente conseguiu ajudar pessoas com suas técnicas.

Essas habilidades já me renderam segurança, pois é, já consegui evitar ser assaltado observando a Linguagem Corporal de pessoas suspeitas, quem acompanha meu canal já pôde conferir em diversos vídeos onde relato essas situações, em que observo uma Linguagem Corporal um tanto diferente, como aconteceu uma vez de uma certa pessoa desconhecida vindo em minha direção, olhando em volta, muito nervosa se coçando, se tocando,  se auto massageando, lubrificando os lábios com uma expressão intensa de medo e raiva, ao detectar esses sinais suspeitos, eu consegui mudar o caminho, consegui antecipar e mudar minha Linguagem Corporal pra transmitir uma postura diferente evitando assim um assalto ou uma abordagem violenta, de um indivíduo no mínimo mal intencionado.  Inclusive recebo e-mails de depoimentos de inscritos que acompanham meu canal contando como se livraram de assaltos, e de problemas com pessoas mal intencionadas em suas vidas, aplicando minhas dicas e observações que aprendi com minhas certificações em Linguagem Corporal e Micro Expressões faciais, além de ler e reler os ensinamentos do livro Sherlock Holmes, de Arthur C. Doyle.

Mas é lógico que não precisamos usar essas habilidades somente neste contexto (salvar-se) podemos, por exemplo, ajudar pessoas próximas de nós. Imagina você tendo essa capacidade em observar o que realmente as pessoas estão sentindo ao seu redor através de suas expressões e comportamentos, o que você faria? Como você poderia mudar a vida de alguém? Tenho um relato simples para destacar aqui. Algum tempo atrás fui ao banco com meu pai, pra resolvermos problemas rotineiros com o gerente da minha conta, e no trajeto que fizemos  a pé do carro até o banco, caminhando pelo centro da cidade, havia muitas pessoas circulando, aquela galera no horário de pico de banco, porém entre muitos um rosto me chamou atenção, quando passou uma menina com uniforme de escola, ela estava sozinha, ao passar por mim notei que a garota  estava com uma expressão de muita tristeza , aquilo foi um sinal tão gritante que fui acompanhando com o olhar ela passar por mim, meu pai falando outros assuntos, interrompi ele, e fui até ela perguntar se estava acontecendo algo e precisava de ajuda, a garotinha contou que havia se perdido dos pais, nesse momento a levei para as autoridades policiais que faziam ronda próximo ao local, e solicitei que ajudasse a menor e creio que teve um desfecho feliz.  Foi aí que me dei conta de que com minhas habilidades e conhecimento havia ajudado aquela menina de olhar triste e temeroso, e pensei, caramba! Que felicidade poder fazer algo mais com Linguagem Corporal, além de analisar vídeos de casos polêmicos no YouTube, e nem mesmo só pra me beneficiar, mas entendi que posso ajudar pessoas passando meus conhecimentos, sendo assim não parei mais de observar tudo ao meu redor e ajudar quando for preciso ser útil pra alguém, fazendo a diferença e acredite é mais gratificante poder ajudar do que ser ajudado.

Por isso que neste post no qual chegamos ao fim deste ano, um ano que não foi fácil pra ninguém, onde os verbos: superar, reinventar e acreditar foi uma constante pra nós, quero muito agradecer a todos que de alguma forma me acompanham em minhas redes sociais e quero também deixar um pedido pra que vocês pratiquem a análise, não só em Linguagem Corporal, mas num pensamento crítico, no geral um pensamento racional e lógico isso é primordial pra você saber como agir prestando atenção aos detalhes, para que em uma situação como a da garotinha, você possa estar atento e a postos para ajudar, pois a questão é utilizar o que você sabe, seja sua boa intenção, seu coração caridoso, seu espirito de liderança ou algum conhecimento em que você se formou, porém observando o máximo de detalhes  e usar desses recursos para ajudar pessoas ao seu redor, isso é de fato fazer algo com o coração e não apenas fazer por fazer, ajudar sempre que puder faz você sentir que está vivo e que você faz parte de uma coisa chamado: Planeta Terra, vida em sociedade.

Termino deixando aqui o relato pra vocês do que pude observar numa cena de um vídeo analisado: Um senhor num supermercado que se parecia muito com o Papai Noel, por usar uma enorme barba branca e ser gordinho, e também usava na ocasião uma camisa vermelha, se deparou com uma garotinha de aparentemente 3 anos que no mesmo instante acredita piamente que o velhinho era o verdadeiro Papai Noel, eu até penso que ele tinha alguma formação em Linguagem Corporal, pois ele observou que a garotinha estava levando a serio a presença do bom velhinho ali em sua frente, não era uma piada da parte dela e nem ao mesmo foi sua mãe quem disse ser o Papai Noel, o fato é que aquele Senhor percebendo a Linguagem Corporal dela, a felicidade dela em acreditar ser o Papai Noel, reproduziu o gestos dela, fez um espelhamento corporal e manteve ali naquele momento uma brincadeira como se ele realmente fosse o bom velhinho e foi gratificante pra ele alegrar o coração daquela criança.

Vejam, como eu falei, você não precisa ser um super herói e nem o Sherlock Holmes, seja você mesmo e quando se deparar com alguma situação em que você pode fazer a diferença, faça com amor, e aí? Bora então observar os detalhes e melhorar o dia de alguém?

Bem meus caros, desejo que em 2021 vocês possam ser mais observadores e possam ter o discernimento de usar suas habilidades pra fazer o bem, fazer algo de bom pra quem está ao seu redor, desejo que vocês sejam cada vez mais atenciosos (a) em suas observações, assim como Sherlock Holmes, e que possam usar suas habilidades para tornar desse mundo, um lugar melhor e não deixem de buscar conhecimento. Vamos “metaforar” muito em 2021!

Um Feliz 2021 cheio de saúde e conquistas para vocês!

Abraços – Vitor Santos

É POSSÍVEL ANALISAR AS FOTOS DO PERFIL DE UMA PESSOA PRA SABER O QUE ELA REALMENTE EXPRESSA SER?

Fala galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das expressões faciais certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo, o Metaforando. E hoje vou falar com vocês sobre a possibilidade em analisar a Linguagem Corporal de uma pessoa através das fotos que ela posta nas redes sociais. Você deve estar se perguntando, mas isso é possível? Conseguimos identificar se a pessoa é boa ou ruim, desonesta ou mentirosa através de fotos? Eu te respondo que não.  NÃO dá pra saber exatamente isso, não existe na literatura científica ou artigo científico específico validando o método de analise por meio de fotos, portanto não se analisa fotos, porque é preciso observar o movimento e as expressões da pessoa analisada, por exemplo, você tem uma foto de uma pessoa fazendo desprezo, mas ela pode muito bem ter escolhido posar com aquela expressão, sendo assim não posso classifica-la como arrogante pelo simples fato de tal expressão, lembrando que uma micro expressão facial é um processo que dura no máximo até um segundo e meio, e mesmo em minhas análises por vídeo quando codifico uma expressão facial eu só posso dizer  o que  ela estava sentindo naquele momento, e não descrever toda personalidade da pessoa, portanto não indico essas análises por fotos.

MAS EIS QUE SURGE UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL, DE OLHO NAS DICAS:

Porém tenho umas pontuações interessantes pra contar pra vocês que podem ajudar a teorizar a partir de fotos. A gente não consegue ir muito fundo como personalidade, estória de vida da pessoa, mas podemos observar algumas pautas que são interessantes, se a pessoa escolheu tirar foto e colocar aquela expressão na foto, no mínimo ela julga isso interessante e você pode, por exemplo, pode usar essa informação pra conversar com ela e usar essa informação como argumento na hora do bate papo. Primeiro ponto, observando uma foto de perfil ou o feed de uma pessoa, se atentar a frequência do tipo de foto que ela posta, se é um padrão que se repete, aquilo que ela escolhe mostrar nas fotos, por exemplo: ela escolhe mostrar mais o rosto ou mais o corpo, ou determinada parte do corpo, falando em mulheres algumas gostam de exibir fotos que enquadram mais o busto, pra deixar os seios mais a mostra ou os glúteos avantajados, já alguns homens preferem tirar fotos sem camisa focando ali na linha do peitoral ou bíceps, e por aí vai.

OLHA AÍ AS INFORMAÇÕES QUE VOCE OBSERVA TE AJUDANDO NAS CONVERSAS.

Basicamente o que isso pode significar pra gente, se a pessoa mostrar mais o rosto nas fotos, ou escolhe mostrar mais o corpo, ou determinada parte do corpo isso pode “dizer” que ela tem orgulho e acha interessantes fotos que mostrem e valorize seu corpo, isso lhe dá uma informação na hora em que for conversar com essa pessoa, se ela gosta mais de mostrar o corpo, por exemplo, ela deve gostar de academia, tem disciplina em treinos, tem cuidado com a estética, já tem um assunto em pauta quando for falar com essa pessoa com um ponto positivo nesta conversa.

Segundo ponto que você pode observar são os locais onde essas fotos foram tiradas, essa pessoa geralmente tira foto onde com maior frequência? Na escola, faculdade, trabalho? ou são fotos aleatórias, como uma foto do nada na rua, ou são fotos sempre em festas e baladinhas, ou já são fotos conceituais, ou uma coisa mais “tumblr” fotos de viagens pela Europa, França? Isso pode te ajudar a formar uma imagem da preferência dessa pessoa, te mostrando aquilo que faz parte da rotina dela nas fotos ela prioriza o que? O trabalho? Esta sempre trabalhando? A abordagem pra ela deve ser voltada para área profissional dela. Sempre viajando?  Abordagem e assuntos de viagem lhe renderão longas conversas, de repente até sugerir uma viagem juntos, além disso, você vai entender onde essa pessoa passa mais tempo, ou seja, onde ela acaba tendo mais contato, assim você vai entendendo a linguagem dela, se você tem que falar com ela de uma forma mais coloquial, se ela é uma pessoa que passa mais tempo na faculdade ela vai ter outro tipo de mentalidade de alguém que passa o maior tempo em festas, você vai até entender como você abordará essa pessoa, o que vai funcionar com ela, o que não vai funcionar.

Terceiro ponto a ser observado é com quem essa pessoa tira essas fotos, na maioria ela está sozinha, tipo self? Ou está sempre em família, faz questão de mostra o pai a mãe os irmãos, amigos próximos ou ela está na maioria das fotos na balada com os amigos de festa ou amigos de sala da faculdade?  Enfim, com quem ela tira essas fotos pode fornecer pra você informações sobre o convício social dessa pessoa, com quem ela mais se relaciona, veja, posta mais fotos com os pais? Valoriza muito a família! Com os amigos?  Valoriza amizades e tem um ciclo vasto de amigos, às vezes você pode conseguir um bom dialogo com ela primeiro ficando amigo de um amigo dela, e vai assim cada vez mais entendendo o tipo de convívio social que ela prefere.

Quarto ponto, observar como é a Linguagem Corporal dessa pessoa quando ela está com outras pessoas em fotos, como por exemplo, se ela está sempre perto de determinada pessoa, em todas as fotos ela está ao lado daquela mesma pessoa, (observar a proxêmica dela em relação a outras pessoas nas fotos) ou o contrário, ela sempre mantem distancia de determinada pessoa nas fotos? Trabalhei num caso uma vez onde estava analisando o comportamento de 2 funcionários  a hipótese era que eles estavam tendo um “caso” dentro da empresa, embora todas as linhas de investigação que trabalhei sempre tinha a foto de funcionários da empresa, os dois apareciam lado a lado, ficavam mais afastados dos funcionários , porem ele e ela estavam sempre bem próximos um do outro nas fotos,  isso me fornecia um tipo de informação e eu conseguia entender por exemplo que eles tinham uma certa intimidade e se sentiam confortáveis com o contato físico, como os braços colados mostrado nas fotos sem que ninguém precisasse me falar.  

Ultimo ponto, expressão facial na foto, como já disse, não tem como analisar uma expressão numa foto porque a pessoa vai posar pra foto, numa self por exemplo, ela faz desprezo, não dá pra afirmar que sentiu desprezo naquele momento porque ela ficou segurando aquela expressão por muito tempo, já passou do time do protocolo Scans e de um critério de uma micro expressão facial genuína, mas você pode entender qual a frequência com que ela posta fotos com a mesma face, por exemplo ela está sempre seria? Sorrindo? Sempre fazendo desprezo? Essas informações geram um outro tipo de investigação, você pode por exemplo perguntar para esta pessoa, tipo: “- Nossa você está sempre sorrindo de maneira sincera, seu sorriso parece genuíno de onde vem tanta felicidade?”  Por mais que a pessoa nunca esteja feliz quando tira essas fotos, você vai chamar a atenção dela com esta colocação, ela pode pensar: “Opa alguém prestou atenção em mim.”  Lembrando que isso não vai te dar um histórico de vida da pessoa certo? não dá pra afirmar isso cientificamente através de fotos, mas não deixa de ser uma informação curiosa, porque sempre ela tira fotos sorrindo? E se você for próxima dessa pessoa e tiver a chance de questioná-la em uma conversa, você pode levar mais a fundo essa pergunta e até mesmo vir a descobrir outras coisas particulares dessa pessoa, tudo porque ganhou a confiança dela observando suas postagens. Comece a observar mais!

Obrigado pessoal, espero que tenham gostado das dicas de observação em fotos e o que elas podem nos “informar” se aprendermos a observar! Até o próximo post.

Abraços – Vitor Santos

EXPRESSÕES FACIAIS NATALINAS NAS CRIANÇAS – HO, HO,HO

Fala galera beleza!  Sou o Vitor Santos, especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das microexpressões faciais e criador do METAFORANDO o maior canal de linguagem Corporal do mundo.

E como está a expectativa de vocês pra este evento que acontece no mundo inteiro? Hoje vamos falar sobre as expressões faciais natalinas, isso mesmo, vamos entender porque nem sempre o Noel fofinho de barba branquinha e bochechas rosadas, agrada o coração de todos nesta data tão especial que é o NATAL.

Pais, fiquem atentos a Linguagem Corporal das crianças no Natal:

As festividades de final de ano são marcadas por vários acontecimentos e até mesmo momentos inesperados com figuras simbólicas como a do Papai Noel. Hoje vou falar pra vocês qual espectro emocional que geralmente remete as crianças durante alguns desses momentos com o bom velhinho. E ainda quando elas não ganham o presente que queriam o que acontece?

É tradição nesta época de natal que alguns pais queiram surpreender as crianças com a figura do Papai Noel trazendo os presentes, às vezes é alguém da família quem se veste de Noel ou contratam figurantes para esta ação, mas nem sempre isso faz a felicidade genuína da criançada. Analisando algumas reações em vídeos de crianças diante do Papai Noel, pude observar várias expressões de medo e vou pontuar minhas observações. 

(Congelei os vídeos no momento da expressão pra mostrar a vocês meu parecer, mas se desejar assistir na integra esse vídeo está no canal Metaforando acesse através desse Link: https://youtu.be/EbJyFL2EMco )

Esse pequenino deixou uma laranja para o papai Noel, ele acha que ele ainda está em sua casa quando desce as escadas cautelosamente.

Temos nesta expressão boca aberta e esticada na horizontal pelo musculo risórios, olhos bem abertos e sobrancelhas pra cima: MEDO. No momento que analisei esse vídeo pude perceber que a criança excita em avançar, outra característica da cascata hormonal do medo é a condição corpora conhecida como FFF (Freeze, Fight or Flight), que traduzindo é: Esperar, Lutar ou Fugir! Continuando, o garotinho anda até a mesa e quando ele vê que a laranja está comida, o pai que está filmando pergunta: “– Quem comeu isso?”  Temos a expressão: boca aberta, queixo levemente “caído”, olhos abertos, sobrancelhas com pouca tensão: SURPRESA, que é a emoção mais rápida de todas, quase sempre cedendo lugar a outra emoção como observei no vídeo e demonstro na segunda foto, contração no zigomático maior, mais orbicularis oculi, AU6 e AU12: FELICIDADE GENUÍNA.

Vou comentar aqui outra situação, onde a mãe chama um papai Noel pra vir até sua casa dar os presentes para os dois filhos, um menino e uma menina, ambos caem no choro ao avistar o bom velhinho a porta e ao invés de ir ao seu encontro e abraça-lo, eles congelam encostando o máximo na parede, mantendo assim a distância dele, aqui novamente observo: boca aberta esticada na horizontal pelo musculo risórios, olhos bem abertos e sobrancelhas pra cima: MEDO. Juntamente com proxêmica longa, ou seja, mantem uma grande distância do “objeto” observado

Neste episódio natalino dos dois irmãos, a irmã maior descobre que quem está vestindo de Papai Noel é o pai deles, e tudo fica bem e a felicidade fica expressa em sua face.

Analisei também um vídeo de uma ação de caridade no hospital escola da universidade de Loyola, com crianças internadas e pude ver algumas expressões de felicidade como esta da garotinha da foto.

Contração no zigomático maior, mais orbicularis oculi, AU6 e AU12: FELICIDADE GENUÍNA

Aqui a garotinha mostra a expressão; boca aberta, queixo levemente “caído”, olhos abertos, sobrancelhas com pouca tensão: SURPRESA 

Eu imagino que seja o fato dessas crianças estarem em um hospital e na imaginação delas estão em lugar de dor e normalmente tristeza, ou seja, não tem como piorar, dificilmente observei expressões de medo em crianças hospitalizadas quando elas veem figura de personagens como Papai Noel, Batman, Mulher Maravilha, enfim algo que as fazem trazer a memória de coisas boas, aquilo que trazem esperança de dias melhores

Quero destacar também as crianças que fazem uma expressão de RAIVA quando não ganham o brinquedo que gostariam e pediram ao bom velhinho.

Porém, NOJO e DESPREZO são emoções socialmente nocivas e tóxicas que as crianças normalmente não esboçam em momentos natalinos, fica uma lição pra nós aprendermos com elas pra nossa vida, mais atenção para com as coisas simples e menos atenção para o nosso ego.

Bem pessoal esse foi o comentário de hoje para este momento de festividades, desejo um Feliz Natal pra todos, saúde, paz e felicidade genuína, ho..ho..ho!!!

Um abraço – Vitor Santos