O SORRISO REAL DE UMA PSICOPATA!

Fala, galera! Sou Vitor Santos especialista em Linguagem Corporal, perito técnico das micro expressões faciais, certificado internacionalmente pelo Paul Ekman Group, investigador profissional pela CODI-SP e criador do maior canal de Linguagem Corporal do Mundo, o Metaforando. E hoje vamos falar sobre Louise Woodward, uma psicopata que demonstrou uma certa expressão facial ao falar de sua vítima. Seria esse um sorriso de felicidade? 

Se uma pessoa acusada de matar um bebê viesse até você dizer que ela é inocente e, você observasse um sorriso de felicidade na sua face, você acharia que ela é inocente ou que ela está feliz em pensar que está conseguindo te enganar? Hoje vou falar com vocês sobre um antigo caso, que aconteceu em 1997. Uma babá foi acusada de matar um bebe de oito meses Mathew Eappen, chacoalhando ele por mais de um minuto, o que fez o cérebro do bebezinho se achatar contra o crânio dele, mesmo sendo levado para o hospital o bebê veio a óbito.

Louise Woodward começou a trabalhar como babá para a família Eappen em Newton, Massachusetts em 1997, a jovem Louise também era atriz. Os relatos dizem que a família Eappen, andavam receosos em continuar com os serviços de Louise e chegaram até a discutir com ela, houve vezes que a jovem chegava altas horas da madrugada, ficava até tarde nas festas com amigos e voltava para trabalhar muitas vezes no amanhecer do dia, chegava fazendo barulho, até que os pais do bebê Mathew chegaram a impor limites colocando horário para chegada, caso ela quisesse garantir o emprego de babá.

Ao que tudo indica Louise, começou a ter discussões diárias com os pais do bebê Mathew. Porém, um dia em que a babá se encontrava sozinha na casa com a criança algo de muito ruim acabou acontecendo, o bebe morre. Diagnosticado por Shaken Baby Syndrome, ou melhor dizendo, síndrome do bebe chacoalhado, Louise foi condenada a 15 anos de prisão.  

Mas o que vou destacar neste caso é a micro expressão facial no rosto de Louise Woodward. Expressão que se você estivesse ali naquele momento e observasse, poderia ter feito toda a diferença e, isso teria agilizado todos os processos judiciais. Eu quero citar aqui que quando eu estava analisando o vídeo de depoimento da babá, quando ela aparece pela primeira vez falando com a imprensa dando a cara a tapa, dizendo que não é culpada, que não havia agredido Mathew, mas especificamente, quando ela cita o bebê dizendo: “Eu não matei o Matthew Eappen”, consigo observar alguns critérios em sua face na região das bochechas e nos cantos dos lábios, como a elevação no canto dos lábios, o acumulo de pele na região das bochechas e o deslocamento da pele no topo das bochechas em direção aos olhos: uma micro expressão facial de felicidade.

Vale dizer, que Louise passou também pelos polígrafos que na época atestaram que ela não estava mentindo. Esses testes foram solicitados pelo advogado dela, mas como o escritor Paul Ekman, fala em seu livro Telling Lies: o próprio polígrafo tem uma taxa de acurácia, ou seja, uma taxa de precisão inferior a um técnico em Linguagem Corporal e micro expressões faciais. A precisão de um poligrafo é de 76 à 79 %, enquanto que a precisão de um técnico chega a 89%. Inclusive é do próprio Ekman, a precisão de 89%. Portanto, como você pode ver devemos sempre estarmos atentos aos detalhes que a Linguagem Corporal nos mostra, as vezes, se esse sorriso de felicidade fosse mostrado pela babá em momentos que a criança estava chorando ou irritada, tivesse sido observado pelos pais do pequeno Mathew, eles poderiam ter evitado que a babá continuasse a cuidar do bebê e hoje ele estaria com vida.

Atenção, as vezes essa expressão de felicidade pode estar sendo expressado por uma pessoa que está com você no seu dia-a-dia ou até mesmo por alguém que você acha que é seu amigo, ou colega de trabalho e a intenção dessa pessoa é te causar mal ou algum dano irreparável e, você simplesmente não percebe, por isso mais uma vez eu digo: atenção aos detalhes.

Bom galera, eu finalizo aqui e espero que vocês estejam cada dia mais atentos em tudo e em todos!

Abraços, sem proxêmica íntima!            

Transcrição – Equipe Metaforando