Blog

ANSIEDADE É DIFERENTE DE MEDO?

É normal sentir medo? Ansiedade é diferente do medo? O que significa “se sentir ansioso”? Veja algumas colocações por Vitor Santos, especialista em Linguagem Corporal do canal Metaforando.

Já parou pra pensar porque voce fica com medo? E o que acontece na sua cabeça quando você fica com medo? Vamos comentar sobre isso hoje aqui no blog de acordo com minhas reflexões pessoais, sim vou falar sobre o MEDO essa emoção que algumas pessoas “demonizam” outras dizem que é melhor viver sem medo, destemido, pois o medo é o causador dos maiores problemas, já vi muitos cursos de desenvolvimento pessoal, ensinando como perder o medo, tipo: “É o seu medo que te trava” “você deve agir mesmo com medo” e quando você tem uma crise de ansiedade e vai falar em público? É o Medo o seu maior vilão?

Vamos entender que temos diferentes situações, o medo, sobre o aspecto da teoria evolutiva da psicologia evolucionista fala o seguinte; nós temos as emoções básicas as emoções  primárias, essas emoções elas reagem a partir de estímulos como um programa de ações que vão causar alterações psicofisiológicas em nosso corpo para podermos lidar com esses estímulos, isso de maneira bem resumida. Ou seja, das sete emoções básicas que são universais nós temos o MEDO, então ele estaria correlacionado em nosso processo evolutivo, nós sentimos medo porque nossos ancestrais também sentiam medo e isso fez que nós ficássemos vivos até hoje, evoluímos através das eras, através dos anos. Imagine que o ser humano vivia em sociedade e precisava se comunicar, mas não tinha uma linguagem complexa,  de compreensão como uma língua “falada”, porem tinha uma necessidade de comunicação, por isso que viviam em grupos, conseguiam caçar e era mais fácil se protegerem também. Imaginem que naquela época um membro da tribo está lá deitado e avistasse um predador se aproximando, um felino gigante como não existia uma língua falada, não tinha como ele alertar para o grupo tipo: “_ corre galera, tem um Leão chegando aqui e vai comer a gente!” certo? O que ele conseguia fazer então? Olhar para a ameaça e fazer uma baita expressão de MEDO para os membros do grupo e assim eles entendiam que tinham que agir, então a função das expressões faciais está intrinsicamente associada ao nosso processo evolutivo, dito isso, o MEDO não é descartado, não dá pra você remover o medo da sua vida você precisa do medo, da emoção medo, principalmente para sobrevivência, é por causa do medo, por exemplo que você freia o carro para evitar um acidente, quando você vê um animal vindo em sua direção você foge, quando vê uma ameaça você corre para se salvar, mas o que eu quero falar é do medo que pode acontecer na ansiedade e dessa forma fica um pouco mais complicado falar porque o medo em si, representa uma ameaça momentânea como citei a pouco, mas na ansiedade é uma ameaça que nunca chega, uma ameaça futura, ou seja, parece que ela nunca vai ter fim, isso é um medo projetado lá no futuro, ex: Vou ter que falar em público daqui um mês, aí vem o medo medo medo, resumindo vou ficar sob o efeito do medo, isso é ansiedade.

Outra coisa que quero pontuar é que no medo, uma das três respostas que podemos ter chamada de FFF (Freeze Fight or Flight) seria: Freeze = Congelar então você vai entrar numa reação conhecida como luta ou fuga, quando você está congelado porque acabou de ver de repente um Leão solto na rua e sua primeira reação vai ser um Freeze , você vai congelar, travar, na sequência vai entrar em Fight or Flight = luta ou fuga nesse momento seu cérebro vai começar a mudar toda a programação de ações dele, para te preparar ou pra lutar ou para sair correndo, é isso que vai acontecer em seu organismo, você vai começar a secretar catecolamina, cortisol, adrenalina em sua corrente sanguínea que vai causar alterações como, por exemplo enrijecimento muscular, deslocamento do fluxo sanguíneo para as pernas para os músculos grandes das pernas, porque caso precise correr você tenha resposta muscular, as pupilas vão apresentar contrações, dilatações, suas expressões faciais, você terá uma alteração no fluxo cardiorrespiratório porque você precisa de mais sangue naquele momento e tudo isso ocorre em menos de 2 segundos e é o MEDO.

Então você começa a entender que o medo não necessariamente é uma “entidade interna” que quer te prejudicar e acabar com sua vida, seus projetos e suas apresentações em público enfim, mas o medo ele é natural e não é preciso demonizar essa emoção, mas o que podemos entender sobre o medo também, principalmente o medo projetado na ansiedade é que a “fobia” é um medo “irreal” lembrando que estou apenas pontuando um assunto, não sou psicólogo, estou falando com base em meus estudos, continuando então, por exemplo, se eu vou falar em público e fico com medo, vem a “fobia social” porque acho que vou morrer, isso é um medo irreal ele é ilógico, porque eu não vou morrer se for falar em público de fato.

Quando começamos a distinguir isso e entendermos que o medo não precisa ser “demonizado” se você estiver sentindo medo em alguma situação entenda que ele é normal, mas sim, pode diferenciar a parte que é ansiedade e a parte que é o medo a reação natural e tentar conscientizar sua própria mente de que a “fobia” ela é um medo irreal, um medo ilógico que vai tentar provar pra você, que você precisa ficar naquela condição de temer falar em público, por exemplo e assim mil coisas passarão em sua mente tentando te fazer lembrar que a última vez que você falou em público foi terrível, você travou, gaguejou, ficou nervoso, a fobia vai tentar associar o estimulo a uma consequência extremamente pesada, não é que você vai errar e se dar mal ela vai associar com tragédias piores como perder o emprego, morrer enfim as piores consequências imagináveis possíveis. Mas é importante se conscientizar de que isso NÃO é a sua resposta natural, o medo existe sim, é uma resposta natural, válido e necessário para sua sobrevivência, mas a ansiedade de um evento futuro ela se enquadra como uma sensação, um medo ilógico de algo, quando você se conscientiza e quanto mais você falar pra você mesmo que aquela sensação é um medo ilógico e não faz sentido, mas você vai conseguir estar distante do estímulo, por isso se eu tenho reconhecimento, se eu tenho consciência de como funciona o evento de certa forma não estou no “olho do furação” eu já estou um pouquinho mais longe do furação, já não estou ali no miolo, certo?

Então pessoal era esse o breve comentário contextualizar sobre o medo e diferenciar ele da ansiedade, espero que tenha sido proveitoso ler até aqui.

Até o próximo post! Abraços.

Transcrições -Equipe Metaforando.

Whindersson Nunes e Luísa Sonza: TRAIÇÃO? E o que VOCÊ GANHA com isso???

Whindersson Nunes e Luísa Sonza terminaram o seu relacionamento há quase 1 ano, mas ainda falam muito sobre eles… Questionam se houve traição, falam se ela teria traído ele, falam se ele teria traído ela, mas a pergunta principal é: O QUE VOCÊ TEM HAVER COM ISSO E O QUE VOCÊ GANHA COM ISSO? 

Vamos para um comentário bem objetivo sobre esse assunto do caso que envolve Luiza Sonza, Whindersson e Vitão, na opinião do especialista em Linguagem Corporal, Vitor Santos- canal Metaforando.

A propósito começo falando que se voce ficou em “Nárnia” ou embaixo de uma pedra durante esse tempo e não sabe do que se trata esse assunto, vou resumir; instaurou-se socialmente, publicamente uma ideia com o fim do relacionamento de duas pessoas muito famosas no Brasil, que é a Luiza Sonza e o Whindersson Nunes, gerando uma polêmica enorme em torno disso, muitas pessoas dizendo que Luiza teria traído Whindersson Nunes, e feito isso com Vitão seu atual namorado, isso porque logo ao terminar com whindersson ela já “engatou” um relacionamento com o cantor também famoso, Vitão.

Whindersson nunca veio a público explicar isso de forma bem definida, o Vitão já fez seu comentário dizendo que não teve nada de traição, a Luiza também disse que não teve nada de traição. Eu não estou aqui para questionar e apontar nenhum deles, mesmo porque já fiz vídeos com essas analises e com esse material no meu canal Metaforando, sempre com muito respeito, sempre referenciando e nunca levando nada para o lado do “Palpitismo”, mas eu quero agora comentar uma única coisa que está em toda essa situação.

Vocês já perceberam quanto de tempo que se passou do término desse relacionamento do Whindersson com a Luiza Sonza? E quanto que ainda tem muita gente falando sobre isso? Quanto ainda rende material para as redes sociais falarem sobre isso? E aí eu penso que temos que colocar um pouco a mão na consciência, todos nós, inclusive eu e refletirmos um pouco, nós gostamos de treta, fofoca? Ou gostamos de informação?  

Porque vamos lá, um caso que aconteceu há quase um ano e está rendendo assunto até agora, ou seja, imagina que tem pessoas que até hoje ainda perdem tempo pensando nisto, pensando na vida de pessoas que ela não conhece e não faz parte da sua família, da sua vida do seu cotidiano, para pra pensar o tempo de vida que essa pessoa está perdendo com algo totalmente desnecessário que literalmente não vai agregar em nada na vida dela.

Vamos supor que se amanhã ou depois sai uma notícia bomba na mídia, uma confirmação; Luiza Sonza traiu ou Luiza Sonza nunca traiu Whindersson Nunes, me fala? oque isso vai mudar na vida sua vida? Na vida de quem procura esse tipo de treta pra passar seus dias? NADA! Primeiro que voce não tem acesso a esses famosos, segundo que a pessoa envolvida na polemica não vai fazer algo como doar milhões para voce e nem pagar suas contas.

Nós figuras públicas expomos muito a nossa vida pessoal nas redes sociais mais o ponto é; nós que somos figuras públicas e quem não é figura pública tem que colocar a mão na consciência e pensar o quanto nós gostamos ou não gostamos de treta. Já falei sobre isso no BBB2021 apesar de não assistir, mas se voce assiste no intuito de entender um pouco sobre a psique humana de ver pessoas diferentes convivendo juntas, eu entendo quem defende a ideia de que isso seja uma forma de estudo, certo? Agora voce assistir isso para apenas gastar o seu tempo eu não entendo! Quem acompanha casos como da Luiza e Whindersson para tirar uma lição pra vida na época em que ele aconteceu, até entendo, até porque na época quando saiu essa situação nas redes sociais eu mesmo fiz uma análise do caso, fiz mais uns 2 vídeo sobre o assunto comentando perspectivas diferentes de outras pessoas enfim, analisei a questão de forma respeitosa e imparcial.

Agora oque não dá é ver pessoas ainda “pistolas” e não aceitando a situação, xingando os envolvidos cobrando explicações da Luiza e xingando a mesma, para pra imaginar a vida dessa garota, o tipo de pressão que ela tem que lidar? E isso é louco mesmo, porque se ela não fosse famosa, ninguém iria se importar com nada disso, só uma meia dúzia de pessoas comentariam e morreria o assunto. Cria-se uma falsa ideia de que uma figura pública não tem vida, eu inclusive li um comentário nessa treta toda que voltou dizendo assim; “_ Whindersson voce tem o dever de explicar essa situação pra gente porque todos nós acompanhamos.” Aloo vocês acompanharam por livre espontânea vontade, certo? Creio que ninguém chegou apontando uma arma em sua cabeça dizendo: _ acompanha a treta senão… é um absurdo! Espera aí a Luiza tem a vida dela e o Whindersson tem a vida dele. Eu entendo as pessoas comentarem sobre o assunto e ainda mais quando acaba de acontecer, todo mundo comenta é normal veio a público essa situação e só se falava nisso, agora passar um ano da noticia e ainda ter pessoas querendo explicações sobre o caso, dizendo que seus fãs merecem um esclarecimento?

Saiba que os famosos, são pessoas como voce e também tem problemas, talvez não os mesmo que voce tem, mas sente a mesma intensidade de problemáticas como voce sente, então é preciso pensar até que ponto queremos nos informarmos sobre algo, e o tempo necessário para isso, ou até que ponto queremos buscar treta, buscar algo que não vai me agregar nada a ponto de passar uma ano acompanhando pra ver como vai terminar, pra que? Oque voce vai ganhar com isso?

Finalizando aqui quero dizer que o ponto desse comentário é esse; tentarmos entender se a gente gosta de se informar, cada um faz agora essa pergunta pra si, eu prefiro me informar de uma situação? ou eu busco aquilo só porque me dá vontade de saber da vida alheia pra sair comentando maldosamente? Então cuidado! A consequência vem para qualquer coisa que voce busque ou faça, pense nisso! Espero que entendam e respeitem minha opinião, esse é o meu ponto de vista e muito obrigado por lerem até aqui. Abraços sem proxêmicas nessa pandemia.

Até próximo post.

Se desejarem ver o vídeo dessa transcrição está no canal secundário Vitor Santos no Youtube exibido no dia 21/05/2021.

Equipe – Metaforando.

COMO RESPONDER QUEM TE ATACA?

Como lidar com Haters? Como lidar com ataques? Críticas? Como responder a quem quer o seu mal? Alguém que tenta te derrubar? Então faça como uma águia!

Quais estratégias nós podemos utilizar para blindarmos nossa mente de ataques, críticas negativas e continuarmos focados em nosso objetivo? 

Trazemos hoje um breve comentário sobre essa questão pelo Especialista em Linguagem Corporal, Vitor Santos – Canal Metaforando.    

Penso que é normal ser atacado e criticado na internet sendo uma figura publica, meu canal Metaforando está chegando aos 5 milhões de inscritos é o maior canal de Linguagem Corporal do Mundo! Confesso que já estou calejado de alguns tipos de ataques, recentemente fui convidado de um evento para receber uma medalha de honra ao mérito no Primeiro Prêmio Edmond Locard no Brasil, que foi realizado pelo IN.P.A.T – Instituto de Peritos e assistentes técnicos  Forenses, e recebi a medalha de perito forense, e durante a cerimonia o Presidente do Instituto fez algumas colocações e contou-nos uma parábola do corvo e da águia a qual eu desconhecia, e que traz uma grande lição.  

Vitor Santos- Metaforando

Ele contou que a águia é um animal fantástico, é um predador de altíssimo nível, está no topo da cadeia alimentar, porem mesmo sendo uma ave muito técnica na forma de caçar para sobreviver, é uma ave que está sujeita aos ataques de outros animais e o interessante é que a única ave que tenta atacar a Águia é o corvo, que é uma ave bem menor que do que Águia e não possui os atributos de uma Águia e nem sua envergadura. Então qual é a estratégia do corvo? Simplesmente quando a águia está voando mais baixo o corvo pousa em suas costas e começa a dar pequenas bicadas nela, vai bicando e bicando seu pescoço, e oque você acha que a Águia faz? NADA! A águia não gasta energia à toa, ela não foca em tentar derrubar o corvo e nem mostrar para outras aves que ela está com um corvo parasitando em suas costas.

Com isso a Águia foca em voar mais alto, cada vez mais alto, e se concentra em atingir cada vez mais as alturas sendo assim o corvo por tabela que está em suas costas vai subindo junto, as “custas” da Águia, acontece que existe uma GRANDE diferença entre a águia e o corvo, como disse a águia é muito mais técnica ela é uma ave de altíssimo nível, a águia possui uma técnica de respiração bem superior a do corvo, ela possuiu uma envergadura maior que a do corvo e ocorre que a águia então vai subindo, subindo e subindo cada vez mais alto e chega uma hora que o corvo não consegue acompanhar a águia e ele cai, despenca de cima das costas da águia e morre sem conseguir respirar.

E oque aprendemos com essa estória? A primeira interpretação que podemos fazer é olhar para essa estória e tentarmos entender quem estamos sendo, qual dos papeis estamos fazendo em nossa vida, estamos sendo a Águia ou o Corvo? A pergunta também é; quem você realmente deseja ser? Quer focar em seus objetivos buscar conhecimento e ser cada vez mais forte? Ou ficar procrastinando e focando em pegar carona no voo de outros? E o segundo ponto é saber interpretar qual é a abordagem que você está seguindo. Você está gastando sua energia à toa e tentando mostrar para os outros que tem um “corvo” em suas costas? Ou sua preocupação é voar cada vez mais alto, melhorando o nível de excelência em sua profissão, sua área profissional com estudos e conhecimento e se tornando mais certificado, gabaritado em sua área? Se você focar em crescer eu garanto que os “corvos” que te perseguem vão se espedaçarem sozinhos. Busque o conhecimento, busque dar o seu melhor a cada dia em suas escolhas e objetivos.

 A ÁGUIA VOA SOZINHA, OS CORVOS VOAM EM BANDOS. O TOLO NECESSITA DE COMPANHIA, O SÁBIO NECESSITA DE SOLIDÃO! (Friedrich Ruckert)

Obrigado pessoal por lerem este breve comentário, até o próximo post!

Abraçõs sem proxèmica – Equipe Metaforando.

ANALISEI OS VINGADORES: SERÁ QUE THOR DESPREZOU TODOS?

Será que os atores do filme sentem emoções negativas uns pelos outros? Será que a Viúva Negra fica feliz em ver o “traseiro” do Capitão América? Será que o Thor se sente tão superior que precisa mostrar aquela expressão de desprezo para a Capitã Marvel?

Em uma entrevista da MTV com o elenco de Vingadores: Ultimato, os atores do filme participaram de um jogo desafiador. Eles tinham que, por meio de fotos de partes do corpo dos personagens, descobrirem quem era aquele vingador apresentado na imagem. Será que eles gostaram dessa brincadeira? O Especialista Vitor Santos do canal Metaforando pontua algumas reações que a linguagem corporal do elenco nos mostra. Bora conferir?

Hoje trouxemos um breve comentário de linguagem corporal das reações do elenco do Filme, “Os Vingadores”- Ultimato, basicamente rolou uma entrevista dos atores na MTV e teve um momento em que eles tiveram que analisar fotos de partes do corpo deles mesmos, era uma foto de um pôster promocional que eles tinham que observar um close fechado e o desafio era conseguir adivinhar e acertar, qual era o ator que estava naquela foto, uma tarefa bem complicada e difícil, mas que tiveram reações muito engraçadas. Vamos ver então oque os vingadores sentiram quando se depararam com closes das partes do corpo de seus amigos ao descobrirem de quem eram as fotos. Já posso adiantar que a maioria do elenco teve como a primeira reação, a expressão de nojo.

AS REAÇÕES DOS ATORES NO DESAFIO NA ENTREVISTA DA MTV:

Aqui podemos observar a expressão de DESPREZO no Thor, mas ele pode!

Podemos observar a expressão de DESPREZO no Thor, Caracterizada pela elevação unilateral do músculo zigomático maior contração da AU12.


Nesta reação do homem formiga observamos a contração das AUs 6+4+10 expressão de NOJO


Nesta reação da Nebulosa observamos uma contração bilateral da AU9 = NOJO.


Nesta reação do Capitão América, vemos a contração das AUs 20+5+1+2 que apesar do sorriso configura a expressão facial e emocional de MEDO.


Na Capitã Marvel, observamos o levantamento do lábio superior da AU10, expressão de NOJO.


Nesta reação do War Marchine, observamos uma micro-expressão de NOJO pela contração da AU11 o famoso bigodinho chinês sendo mais acentuado.


Nesta reação o Thor está fazendo uma expressão genuína de FELICIDADE com a contração das AUS 6+7+12.


Agora quero destacar outra reação da Nebulosa, ela está fazendo aqui uma expressão de RAIVA, contração do AU 4+7+24, separei apenas essa da foto, mas ela chega a fazer pelo menos mais três neste trecho da entrevista, de duas uma, ou a atriz achou aquele desafio sem noção, ou ela ficou com raiva de não estar acertando nada.

Mais uma reação aqui para destacarmos do Capitão América, observamos uma micro expressão de DESPREZO caracterizada primeiro pela assimetria na linha da boca e segundo por uma configuração do músculo zigomático maior de maneira unilateral, AUL12 = desprezo que esta associado à superioridade.

Nesta reação da Viúva Negra, observamos a expressão de SURPRESA que é a única emoção que logo em seguida é sucedida por outra emoção, na foto vemos a queda relaxada da mandíbula, abertura da boca, abertura dos olhos, elevação das sobrancelhas seguida da expressão de FELICIDADE.


Nesta reação do Hulk, podemos observar a expressão de FELICIDADE com a contração das AUs 12+6.

E por fim temos essa expressão maravilhosa da Capitã Marvel, que é uma expressão genuína de FELICIDADE (quando observa os glúteos do Capitão América), Acho que o Thor não gostou nada pela expressão de NOJO que ele deixa escapar.

Nesta reação da Capitã Marvel, vemos a contração da AU12 elevação no canto dos lábios + Au6 caracterizado pela compressão da região orbicular dos olhos, expressão genuína de FELICIDADE.
Thor expressando NOJO

Bom pessoal, hoje foi um breve comentário para descontrairmos um pouco com os atores do filme Os Vingadores-Ultimato, espero que tenham gostado obrigado e até o próximo post.

Abraços – Equipe Metaforando

FAÇA O OPOSTO DO QUE SUA ANSIEDADE MANDA!

Ação Oposta é uma abordagem que pode lhe ajudar a lidar melhor com crises de ansiedade e até mesmo crises de pânico! Mesmo com ansiedade, querendo parar de falar, se sentindo com medo você precisa fazer umas ações para combater a ansiedade que vem repentinamente. Entenda mais sobre isso, com a opinião do especialista em Linguagem Corporal, Vitor Santos do canal Metaforando.

Hoje vamos falar um pouco sobre crises de ansiedade, nos temos um número altíssimo de quase a metade da população mundial segundo os dados que são levantados no livro “Ansiedade o mal do século” – Augusto Cury então quase metade das pessoas no mundo desenvolverão transtornos psicológicos, dentre eles um bem comum que vem pontuando as estatísticas é o transtorno de ansiedade generalizada TAG, ou crise de ansiedade, crise do pânico, fobias sociais e outros títulos nessa linha, talvez você que está lendo esse post já tenha passado por uma crise de ansiedade muito grande, que te impediu, por exemplo, de falar em uma apresentação em público, conhecer alguém, medo de falar com pessoas fora do seu convívio social, enfim são vários sintomas que não vou listar todos aqui.

Mas oque seria a Crise de Ansiedade? Posso dizer que ter certa ansiedade às vezes é natural, termos um pré-estresse antes de um evento que consideramos importante, é normal. Mas o ponto negativo nesta questão é quando a ansiedade é excessiva e acaba te impedindo de ter experiências, imagine o seguinte; você quer conversar com alguém, que conhecer alguém, fazer uma apresentação, que passar por uma entrevista de emprego, uma reunião, mas só de pensar nisto te deixa ansioso, nervoso com uma sensação ruim às vezes até falta de ar e aí ao invés de você querer fazer tal ação, você pensa em desistir com pensamentos do tipo; “acho melhor não ir, melhor não participar, melhor não ir naquela entrevista”, muitas vezes quer m tentar remarcar um compromisso para fugir dele, ou seja, começamos a criar pequenas saídas para lidar com aquela situação.

A ansiedade quando está de forma descabível a ponto de criar uma fobia ela ativa respostas de defesa do seu corpo, um mecanismo que vai entrar numa reação conhecida como luta ou fuga, derivado do medo, quando nos encontramos numa ansiedade muito grande temos essa sensação de tentar fugir para não encararmos a situação, outro exemplo é quando estamos numa roda de amigos e ficamos ansiosos e não conseguimos falar e outra pessoa começa falar, e nós pensamos “ufaa, ainda bem que alguém falou no meu lugar” respiramos e ficamos mais tranquilos. Já aconteceu com você? Porque é exatamente isso que acontece na ansiedade, buscamos ar, precisamos falar, estamos num grupo e quando chega nossa vez de falar ficamos extremamente nervosos, travamos na hora de falar, porque a ansiedade entende que se “entrarmos” naquela tarefa vamos acionar um momento de morte, por isso a sensação de fuga.

Em longo prazo a consequência disso é a tendência que nosso cérebro entenda que a fuga sempre é a melhor saída, e sabemos que não é bem por aí, sabemos que para quem tem ansiedade é frustrante ter que lidar com o momento, passar por ele e não conseguir passar a mensagem do jeito que gostaria e depois ficar remoendo coisas do tipo; poxa deveria ter falado isso, ter falado aquilo, que chato, fiquei ansioso e tal, nós sabemos que é isso que acontece, ou seja, se você tem ansiedade e fica treinando seu cérebro para sempre fugir, isso não vai te deixar satisfeito, mas sim frustrado e você vai perder várias oportunidades na vida como, por exemplo, oportunidades de emprego de ser vitorioso numa situação decisiva no trabalho, oportunidade de ser bem-visto bem cotado no seu âmbito social.

Agora existe algo chamado de ação oposta, vou explicar a teoria que é muito mais fácil do que, na prática, mas esse conceito já vai ficar na cabeça de vocês certo? A ação oposta é um termo que é bem utilizado na terapia cognitiva comportamental que basicamente diz o seguinte; tomar uma ação oposta aquela a que você sente que deveria tomar quando está ansioso, então imagine que eu vou para um programa de TV e na hora de entrar (já aconteceu comigo) apesar de ser uma pessoa bem controlada já tive crises de ansiedades bem graves, foi no programa do Danilo Gentili, entrei extremamente nervoso, o Danilo já foi logo falando comigo: _ “Fala aí Vitor, Beleza?… minha primeira sensação foi começar a pensar: _ Meu Deus!.. Estou aqui, milhares de pessoas me assistindo, estou na TV no programa do The Noite, o Danilo é muito famoso… não vou conseguir falar, nossa… nossa… não devia ter vindo… e agora? Será que vai dar branco?” Enfim a minha primeira sensação foi querer sair dali, correndo, chorando de medo, ir embora dali para me livrar daquele mal-estar, aquela sensação de desespero. E qual foi à ação oposta que fiz? Falei, respondi com um “_ Oi Danilo, fala aí cara, tudo certo?” e naquela hora olhei para ele e senti com todos esses sentimentos de fuga e tomei a ação oposta que a minha ansiedade queria. Minha ansiedade queria que eu saísse parasse de falar, mas pensei; vou fazer o oposto, vou ficar e conversar com o Danilo Gentili, respondi as primeiras perguntas e prossegui, e você acha que foi fácil? Não, mas se você não começar a treinar o seu cérebro a fazer a ação oposta você vai continuar a fugir em situações de crises de ansiedade.

Em contrapartida, quais são as consequências da ação oposta, ou seja, quando você ensina seu cérebro a tomar atitude oposta do que a ansiedade gostaria que você tomasse? Acontecem duas coisas, primeiro o seu cérebro vai dessensibilizar aquele gatilho de ansiedade, então é assim; a sua ansiedade está lá. Alguém falou comigo! — eu preciso sair alguém falou comigo! – eu preciso ficar quieto! Isso é o que seu gatilho de ansiedade entende, quando você dessensibiliza ele, ou seja, você vai mostrar para seu cérebro que não tem problema falar, se alguém me perguntar algo, num programa de TV e eu respondermos, normal, não mata não, depois que eu consegui passar pelo Danilo Gentili, prova de fogo, por ser a minha primeira entrevista num canal de TV gigante SBT e num programa de grande audiência, meu cérebro aprendeu o seguinte; fiquei ansioso, O Danilo me fez perguntas, eu respondi e estou bem, nada de mal me aconteceu, meu coração ainda está batendo! Então assim eu consigo dessensibilizar o gatilho de ansiedade e vou deixando aos poucos de sentir tanta ansiedade que me ocorria em situações iguais aquela vivida por mim e digamos que concluída com sucesso! E segundo que você vai reeditar esse gatilho, por exemplo: antes me perguntavam eu ficava quieto – agora se alguém me perguntar eu consigo responder sem morrer, entende você vai reeditar aquilo que você não fazia por aquilo que você faz mesmo estando ansioso e com medo, em teoria é isso, basta você colocar em prática, e isso não é uma tarefa tão fácil é preciso fazer, se fosse fácil não existiria tanta gente com crise de ansiedade no mundo, mas também se você não tentar você nunca saberá como parar de fugir. Não deixe de treinar seu cérebro e reeditar situações de ansiedade com ações contrarias e positivas.

Obrigado por lerem até aqui, espero que voces tenham gostado desse breve comentário sobre ansiedade, um abraço e até breve!

Equipe – Metaforando.

VOCÊ NÃO NASCEU PRA “SER FELIZ” (AINDA BEM)

Será que precisamos mesmo ser felizes a todo o momento? A todo custo? O que a felicidade excessiva pode acarretar na nossa vida? Como devemos organizar as nossas emoções.

Hoje vamos falar sobre ela a tão desejada felicidade, por Vitor Santos do canal Metaforando.

Vamos falar um pouco sobre processos emocionais? Não sei se alguém te avisou, mas NÃO, você não nasceu para ser feliz! Calma lá…que essa informação não é tão ruim quanto parece.

Se pensarmos sobre FELICIDADE muitas vezes achamos que a felicidade deve ser uma constante, temos uma vaga ideia de que alguém que está bem ou numa situação positiva no momento de sua vida, está automaticamente feliz o tempo todo, lembra quando os contos românticos e filmes de princesas que assistíamos que no final aparecia um letreiro escrito assim: E VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE, imagina isso! Sermos felizes para sempre, que difícil essa missão não é mesmo? Acho que para vivemos felizes para sempre significa que algumas coisas foram sacrificadas em busca do hedonismo puro.

Mas oque a FELICIDADE SIGNIFICA? A Felicidade ela pode ser vista como uma das sete emoções básicas, partindo da teoria da universalidade emocional que é primeiramente proposta por Darwin, desenvolvida por Tonkins, Ekman, Matsumoto enfim muitos estudiosos falaram sobre ela, e com isso podemos entender então que nós temos camadas de valência, positivas ou negativas de cada uma das emoções e a FELICIDADE seria uma emoção de valência positiva, se associando assim a várias sensações de prazer que estimulem comportamentos favoráveis para nossa sobrevivência, bem-estar e reprodução da espécie, ou seja, por isso que ficamos felizes, por uma perspectiva um pouco mais biológica evolutiva, por isso ficamos felizes quando depois de uma relação sexual, pois as sensações de orgasmo são bem similares às sensações de felicidade, são extremamente de euforia de êxtase porque está também associado a reprodução da espécie, ou seja, um comportamento que visa ser emitido para a reprodução da espécie humana a nossa sobrevivência, por isso que ficamos felizes quando comemos uma comida gostosa, mesmo pensamento; estou comendo, estou me alimentando, logo estou sobrevivendo e dando manutenção a sobrevivência, por isso que também ficamos felizes quando conseguimos uma vaga de emprego, ou seja, estou trabalhando gerando valores para meu sustento e minha sobrevivência, tudo isso visto numa perspectiva bem fria entende? Ainda não coloquei nada sobre realização pessoal, a motivação de ter conquistado a vaga ou um relacionamento com uma pessoa que você desejava muito ou a realização de ter condições financeiras de enfim poder jantar em um restaurante fino, não estamos falando dessas camadas subsequentes das motivações que tenha uma relação muito maior com a influência sócio cultural estou falando só das emoções num geral.

PORQUE ENTÃO QUE FALEI QUE VOCÊ NÃO NASCEU PRA SER FELIZ?

Porque as nossas emoções, todas elas, sem exceção visam a nossa sobrevivência qualquer uma delas; tristeza, raiva, desprezo, nojo, surpresa, medo, felicidade enfim, todas visam a nossa sobrevivência todas elas são fundamentais para sua sobrevivência, ou seja, você precisa de todas as emoções para evoluir, de digo mais, quem quer a FELICIDADE, só quer por aprender a valorizar a felicidade num momento de dor, medo ou ansiedade se não tivesse sentido essas emoções, talvez nunca soubéssemos o valor da felicidade em nossa vida.

Por isso quando eu vejo umas abordagens prometendo coisas do tipo; “Você será uma pessoa totalmente realizada e feliz todos os dias de sua vida” ou “Vamos te dar a solução para todos os seus problemas e medos e você vai encontrar a verdadeira felicidade” e até já vi essa: ”Seja feliz todos os dias!”. Sempre que me deparo com essas promessas, acho bem esquisito, veja, se nós ficarmos felizes sempre e para sempre como prometem, algo estaria errado, por exemplo, se eu não sinto raiva de nada eu não me sinto ativo para lutar por uma causa, pois é sentindo raiva de algo que foi cometido contra os mais fracos que ativo meu senso de injustiça que automaticamente me faz querer combater a injustiça, agora sentirmos só felicidade, tudo é lindo, ficamos só no contentamento e não vamos querer combater nada e muito menos ajudar alguém, pelo contrário, quando nos sentimos fragilizados ou com medo de algo dar errado que nós confiamos mais nas pessoas mostrando mais vulnerabilidade para poder ser ajudado e assim criarmos laços.

Pois, bem! Como vimos acreditar que a felicidade deve ser uma constante em nossa vida é uma ilusão, porque não nascemos para sermos felizes o tempo todo, nascemos sim para sentirmos todas as emoções e isso é normal e que é o barato de ser um ser humano é sentir todas as emoções e passar por todas as experiências que a vida nos traz, portanto, se você está num momento de sua vida que não está legal, você está infeliz, tudo está dando errado, pense você não é uma exceção e nem anormal por isso, não se enxergue como alguém que está na contramão da vida, não é porque o momento não é de felicidade que sua vida está totalmente acabada e você está errado, às vezes isso que está acontecendo e a forma que você está se sentindo é um sinal de que tem algo que você deve resolver fazer uma terapia, buscar ajuda buscar conhecimento e informações para essa situação que está passando, mas não busque apenas a felicidade por si, superficialmente, isso pode ser prejudicial, pois a busca só pelo prazer pode te levar a fazer coisas que podem comprometer seu futuro e você irá se arrepender porque buscar o hedonismo puro o prazer acima de qualquer coisa vai chegar a hora me desculpe dizer;  você vai quebrar a cara de vez, e vai descobrir que a FELICIDADE não é esse mar de rosas, enfim disse tudo isso para te dizer que se você está passando por um período de tristeza, ansiedade e medo isso não significa que você nunca mais será feliz e que se a felicidade não está AGORA na sua vida, não tenha medo, porque a felicidade vai te encontrar lá na frente.

Obrigado pessoal por lerem até aqui!

Abraços-Equipe Metaforando.

NEM ISSO IRÁ TE DERRUBAR…

Sabe quando você acha que não aguente mais? Que acabou a força? Se sente abalado, no fundo do poço? Então, é nesse momento que você tem que lembrar que ainda não acabou que apesar das bordoadas que a vida dá você pode seguir em frente!

Por Vitor Santos – canal Metaforando

Vitor Santos

“Às vezes eu tombo em combate, às vezes eu erro, às vezes eu acerto tão rápido que até me assusto. Eventualmente um amigo se torna um inimigo ou um inimigo se torna um aliado. Mas uma coisa nunca muda, Eu nunca desisto! Não faço concessões, se o que eu faço deixa Gotham melhor e mais segura para pelo menos UMA pessoa, eu continuo até cair… Uma hora eu irei cair mesmo, mas até lá eu luto “Batman – “O que aconteceu ao Cavaleiro das Trevas” (Neil Gaiman)

Já parou pra pensar quanta porrada você tomou até chegar onde está? Já se parabenizou pelo quanto você evoluiu apesar dos tombos? Mas fique tranquilo, as pessoas vão bater em você, a vida vai bater em você, TUDO vai bater em você, mas se as suas raízes estiverem bem firmes, você não vai cair.

Quero falar de uma experiência que eu tive no meu treino matinal, dias atrás especificamente num eucalipto bem grande e frondoso de aproximadamente uns 50anos que tem na floresta que costumo ir praticamente todas as manhãs, eu treino Kendô, Kenjutsu e Iaijutsu, basicamente são artes da prática com a espada japonesa a Katanata, majoritariamente eu treino esse tipo de arte para autocontrole mental, autoconhecimento, treino de concentração e de foco, mesmo porque é claro que não vou sair com uma Katana para rua, não seria muito interessante, então eu estava aqui treinando e nessa hora costumo fazer também um momento bem reflexivo quando vou treinar na natureza, ela me leva a refletir nos problemas, nas situações difíceis que muitos de nós estamos passando, inclusive durante a pandemia, tivemos que lidar com a dor do luto, eu perdi pessoas bem próximas, então eu sempre trago esse tipo de pensamento para o meu treino para trabalhar meu autocontrole e ver se consigo me controlar mesmo com esses pensamentos “negativos” de dor e isso me fez perceber algo, todo dia que treinava nesse eucalipto, com os treinos de impacto, os golpes do Kendô eu dava uns golpes bem fortes, e quebrei 3 espadas de madeira de treino nesse período que estamos da pandemia, ou seja, atacando firme, atacando certo e atacando com força, ai percebi que com aquele enorme eucalipto nada aconteceu, eu olhei para ele que se manteve firme e forte, imponente, alto, comprido e observei que no meio dessa árvore, no tronco dela haviam muitas marcas, machucaduras, mas a ponta dela a parte mais alta do eucalipto estava cada vez mais alto e frondoso e isso me levou a uma reflexão.

Oque despertou minha reflexão foi pensar que apesar de eu estar treinando muitos dias ali, batendo naquele imenso tronco do grande eucalipto, ou seja, na base dele bem embaixo, que o único prejudicado, na verdade era eu mesmo, que perdi as espadas de madeira do treino golpeando com todas minhas forças, isso me levou a pensar quão interessante foi essa lição no momento que parei e observei as enormes raízes dela, porque essa arvore tem muitas décadas, esse eucalipto resistiu a muitos golpes e permaneceu firme, forte e frondoso e não parou de crescer, apesar dos golpes que ao longo de sua vida.

Vitor Santos

Caramba! É exatamente isso que acontece em nossa vida, todas as dificuldades que sofremos elas bateram bem próximas a nossa base, mas se pararmos para pensar que, assim como essa arvore nós ainda estamos de pé, estamos seguindo em frente, mesmo tomando bordoadas bem fortes, nos mantemos firmes, se as nossas raízes estão bem profundas, entrincheiradas, com nossos laços familiares estando bem fortes, nosso vínculo cultural, nosso espiritual e não precisamente algo ligado a religiosidade, mas, por exemplo, a prática da caridade que é uma edificação espiritual, você não precisa ter uma religião para praticá-la, se tais coisas em nossa vida estiverem bem firmes, bem entrelaçadas, vamos ficar igual a esse eucalipto, vamos passar por situações difíceis, vai doer, vamos tomar golpes, porque a vida sempre bate, não é sempre um mar de rosas, mas a copa de sua vida vai estar cada vez mais alta, porque suas raízes estão firmes, fortes e assim permaneceremos em pé, essa é uma reflexão que eu tenho; a maioria das vezes focamos somente nas coisas ruins que estamos passando e não paramos pra olhar para trás e ver o quanto estamos firmes hoje, o quanto a vida já nos bateu, mas ainda estamos em pé e seguindo em frente, somos fortes sim!

Obrigado por lerem até aqui, espero que essa leitura venha somar em sua vida!

Abraços – Equipe Metaforando.

PORQUE VOCÊ DEVE SEMPRE APRENDER COISAS NOVAS?

Aprender coisas novas ajuda nosso cérebro se manter saudável? Como estudar coisas novas, fazer novos cursos, workshops, ler livros novos, pode nos deixar saudáveis e até mesmo prevenir o Mal de Alzheimer.

Qual foi a última coisa que você aprendeu neste mês? Se você não aprendeu nada então você já está perdendo alguma coisa.

Hoje vamos falar sobre como faz bem para nosso cerebro aprendermos coisas novas na visão do especialista em Linguagem Corporal e investigador profissional Vitor Santos.

Começamos com a pergunta do perito, — Oque você fez neste último mês? Um curso novo? Leu um livro novo? Participou de alguma mentoria? Enfim você aprendeu algo novo? Útil? Existe uma frase de Stan B. Walters que diz “Se você não está aprendendo, você já está perdendo” Exatamente isso, quando passamos tempo sem nos reciclarmos sem estudarmos coisas novas, já estamos perdendo algo, e, porque devemos estudar coisas novas? Mesmo que seja na sua área de atuação? Porque isso é benéfico?

Primeiro ponto, quando passamos muito tempo sem revisar um material e queremos contar com aquele conteúdo fica mais difícil para seu cérebro acessá-lo, uma vez que nosso cérebro não é uma caixa infinita que vamos enchendo de conteúdo e a hora que precisamos vamos lá e pegamos um conteúdo que colocamos lá há 10 anos, por exemplo, não conseguimos recuperar aquela antiga informação com facilidade, então quando ficamos muito tempo sem revisitar uma informação que colocamos no cérebro é muito mais difícil o acesso a este conteúdo, ou seja, se você tem uma área que está executando, muitas vezes você pode estar errando coisas básicas e corriqueiras que você pensa… Poxa! Não me lembro disso, como é mesmo? Eu sabia… Mas tudo isso é porque passmos muito tempo sem acessar aquele determinado assunto que de fato essa informação acaba perdendo o sentido para você. Portanto, você deve sempre estar alimentando informações, mesmo que você não queria mudar de área, adquira mais conteúdo de sua própria área buscando conhecimento e novas informações para sua área de atuação, não deixe de se informar e aprender coisas novas em outros segmentos também, isso exercita seu cérebro.

Outra coisa bacana é que o nosso cérebro pode ficar destreinado, num estado ocioso e devemos deixa-lo, digamos, no formato “Fit” o cérebro assim como qualquer outra parte do corpo, qualquer músculo, se ele for treinado para determinada situação, a tendência é que esse musculo fique mais forte, mais resistente, do contrário se esse “treino” não ocorre quando precisarmos usá-lo ele estará fraco para aquela tarefa, então veja, se não estudarmos coisas novas, interessantes e não engajarmos em estado de novos aprendizados ficando somente naquela vida passiva deixando só as informações entrarem e não nos dedicarmos em nada estamos assim de certa forma deixando nosso cérebro “destreinado” oque significa que ele ficará “enfraquecido” leituras novas, workshop, cursos online são formas de fortalecer, ou seja, entrarmos com o nosso cérebro no processo fitness para que ele fique mais forte. Assim um cérebro que estará em constante aprendizado é capaz de ter respostas mais criativas para situações difíceis do dia a dia, eis um bom motivo para exercitá-lo sempre.

Outro ponto a ser destacado é a flexibilidade de ensino; quando estudamos várias coisas novas, diferentes, isso gera conexões no cérebro, ou seja, algo que já sabíamos e quando estudamos uma coisa nova “shazam”, fazemos uma conexão sináptica com isso, criando uma via de informação, porque já estudamos algo naquele segmento e conectamos todas as informações e entendemos todo contexto, toda teoria, uma flexibilidade de ensino para aprendermos coisas novas fica mais fácil quando já estudamos algumas coisas separadas, e ao contrário, quando não estudamos nada, passamos nossos dias “avoados” fica mais difícil de aprender determinados assuntos, parece que não entra em nossa cabeça e ficamos reclamando que não conseguimos aplicar aquela nova informação, é óbvio, pois não foi estudado e nem pesquisado nada associado aquele assunto, como teremos flexibilidade para conectar aquela informação e uma flexibilidade de aprendizado? Dificilmente!

Então estudar outros assuntos é uma forma de facilitar que o nosso cérebro aprenda coisas novas, mais uma vez vemos como é importante para nosso cérebro estar sempre recebendo novos conteúdos.

Para finalizar, estar em constante estudo aprendendo coisas novas é uma forma de “prevenção” do mal de Alzheimer que é a causa mais comum de demência – um grupo de distúrbios cerebrais que causam a perda de habilidades intelectuais e sociais. Na doença de Alzheimer, as células cerebrais degeneram e morrem, causando um declínio constante na memória e na função mental, em muitos casos a pessoa não se lembra de nem o próprio nome, as pesquisas atuais de profissionais na área da saúde mental, aponta que exercitar o cérebro regularmente com conteúdos, aprendizados novos, tarefas novas, é uma forma de deixar o cérebro mais saudável e menos propenso a desenvolver o mal de Alzheimer, exceto alguns casos que são genéticos.  Para um número extremamente limitado de famílias, a doença de Alzheimer é uma disfunção genética. Os membros dessas famílias herdam de um dos pais a parte do DNA (a configuração genética) que provoca a doença. Em média, metade das crianças de um pai afectado vai desenvolver a doença.

Obrigado por lerem até aqui, nos encontramos no proximo post!

Abraços – Equipe Metaforando

Não saber DISSO aumenta sua ansiedade…

Você conhece seus medos? Suas fobias? Sabe quais coisas te deixam mais ansioso? Estude sua mente, e seja menos ansioso!

Você saberia dizer agora, neste momento, quais são as 3 coisas que te deixam mais ansioso? Parece uma pergunta comum, mas é extremamente importante sabermos disso. No assunto de hoje vamos falar um pouco sobre ANSIEDADE na visão do especialista em Linguagem Corporal Vitor Santos.

Muitas vezes vivemos nossa rotina sem detectar estímulos potencialmente estressantes e alguns livros trazem a ideia de que geralmente os estímulos são os mesmos quase sempre, ou seja, você passa uma vida inteira sentindo raiva, sentindo medo ou ficando ansioso por conta dos estímulos bem-parecidos de quando você era mais novo, a diferença é que quanto mais tempo você fica sem investigar esse processo, sem, por exemplo, fazer um tratamento através de terapias ou sem se questionar, criticar os pontos, maiores serão as chances de você acabar espalhando essa bagagem emocional para outras áreas de sua vida, imagine assim, uma pessoa quando criança passou por uma situação em público que a deixou extremamente constrangida, envergonhada e nervosa e aquilo ficou marcado em seu emocional de uma maneira tão forte que ela hoje tem sentimentos parecidos em cenários e situações semelhantes aquela de outrora.

Segundo pesquisadores se você passar uma vida inteira sem investigar esse tipo de fobias, esses estímulos sem tentar entender quais são as coisas que te deixa ansioso, a tendência é que você acabe aprendendo novas formas de sentir vergonha, constrangimento e ansiedade, imagine assim; você lá na infância teve uma apresentação na escola, uma situação em público que te deixou envergonhado, em teoria você deveria se sentir envergonhado em contextos em público onde varias pessoas estão focadas em você, no colégio ou em uma apresentação em público, a tendência é que ao passar dos anos você se sinta envergonhado com estímulos similares, por exemplo, falar em público, mas na internet falar com outras pessoas em uma chamada de vídeo, não necessariamente num contexto onde está acontecendo uma apresentação, mas o fato de falar em público, com desconhecidos, já te deixará nervoso, outra situação seria você fazendo uma compra em uma loja e ter que conversar com o vendedor, isso pode te deixar ansioso, desconfortável.

Perceberam como fica complicado, quando não investigamos um estímulo? Ele vai espalhando aquela sensação de ansiedade, de medo para várias outras coisas que você nem imaginava que sentiria isso naquela situação. Uma das coisas importante é tentar entender momentos, ou seja, tópicos que te deixam mais ansioso em seu dia a dia e assim com essas informações definidas e anotadas ficará mais fácil você lidar com isso, por exemplo, anotou que fica mais ansioso ou com medo em contextos onde tenha que conversar com desconhecidos, então você vai pesquisar contextos nesse formato em livros ou artigos que mostram como conversar com desconhecidos, que fale sobre timidez em fim aquilo que desestabiliza o seu emocional, se puder procure um profissional e faça uma terapia.

Você entendendo isso, já diminui as chances de você ter uma crise de ansiedade e quando for passar por situações que você já entendeu e já pesquisou já tem certo conhecimento de causa, e entende agora como ela funciona, da próxima vez você pode evitar que outra situação acabe aprendendo essa mesma sintomatologia. Mas é importante fazer a anotação o B à Bá da situação listando os sintomas e as causas, tipo: 1-Conversar com desconhecido: deixa-me desconfortável e ansioso – pequisar e assim por diante. Uma boa dica seria treinar isso, essa situação simulando uma conversa com um desconhecido, ou chama um colega que não seja tão próximo para um café e uma conversa, vá escalando uns exercícios assim um pouco mais difíceis a cada vez, para que você evite que isso aconteça em outra situação e para que você consiga lidar especificamente com essa área, e se por um acaso em algum momento você estiver e, uma tarefa como, por exemplo, conversar online com alguém que tenta lhe vender algo ou em algum contexto que você quer obter uma informação, você vai lembrar lá daquele gatilho inicial e pensar, porque estou ficando nervoso aqui? Rapidamente você já vai saber que tem aquele gatilho emocional que quando conversa com desconhecido acaba ficando nervoso.

O mero fato de você se conhecer e saber esses pontos já te ajuda a ficar menos ansioso e lidar melhor com a situação na hora em que esse gatilho estiver sendo ativado. Então vale a pena você nomear as coisas que te despertam tais gatilhos e pesquisar sobre elas em livros, artigos, vídeos na internet e assim terá ferramentas especificas para cada situação, isso vai te ajudar bastante nesse processo de libertar-se do medo que aconteça novamente.

Bom pessoal, vamos finalizar aqui com essas pequenas dicas, espero que ajude de alguma forma você ou alguém que você conheça que passa por situações assim com crises de ansiedade.

Abraços sem proxêmica e até o próximo post.

Equipe – Metaforando.

*Atenção, esse post não tira a necessidade de você procurar um profissional na área da saúde mental, psicólogos, terapeutas sobre como lidar com ansiedade.

3 HABILIDADES QUE UM DETETIVE DEVE TER!

Vamos falar hoje de 3 habilidades que todo investigador e detetive deveria ter. Na opinião do perito e investigador Vitor Santos essas 3 habilidades são essenciais para o trabalho de investigação privada e no geral, porque segundo ele não existe método específico para investigar alguém, “por exemplo, num inquérito policial você tem uns pontos burocráticos que devem ser cobertos, mas não chega a ser um método de investigação”.

Vitor Santos – Especialista em Linguagem Corporal, investigador profissional

As 3 HABILIDADES DE UM INVESTIGADOR, CASO SEJA OU DESEJA SER UM:

A primeira habilidade é a CAPACIDADE DE PENSAR COM A LÓGICA, sendo mais específico essa lógica, seria a lógica fria que é comentada por Sherlock Holmes em seus livros, romances e contos, mas oque seria essa lógica fria? Basicamente seria o pensamento dedutivo com base extremamente racional, raciocínio logico que não se deixa queimar pelas brasas das emoções. Quando colocamos a emoção num julgamento, numa análise, numa avaliação frequentemente podemos errar, ficamos fadados ao erro, porque a emoção ela é ilógica ela não é racional, portanto ela acaba atrapalhando o processo de dedução.

Por exemplo, se você estiver investigando uma suspeita de adultério, provavelmente vai tentar entender a rotina da pessoa que você está investigando, então vai segui-la, fazendo campana móvel, uma perseguição, se você parar e olhar a pessoa no momento em que ela está se aproximando de alguém, e você vai tentar entender se é um conhecido, o amante ou é apenas um amigo de trabalho e não tem nada a ver com um caso extraconjugal, para essas situações você precisa ter um raciocínio dedutivo, precisa “Caçar” informações ali e ir juntando, bom a pessoa tem essa rotina, faz sentido lógico ela sair esse horário da casa dela para ir à academia? Enfim é preciso um raciocínio lógico em dia, não pode ser fruto da sua emoção, tipo: nossaaaa essa pessoa esta saindo de casa essa hora da noite para ir à academia? então ela está traindo o marido! Você não pode deduzir assim, primeiro temos que usar a lógica, esse é o primeiro ponto ou a primeira habilidade para se desenvolver, então se você pensa sempre utilizando argumentos de vieses ou fica emocionalmente agitado com qualquer situação que você está avaliando, pense em seu conteúdo e se você pretende ser ou já é um investigador seu pensamento tem que ser racional e frio.

A segunda habilidade extremamente necessária é curiosidade e o INTERESSE PELA EXPANSÃO DO CONHECIMENTO, vejo muitas pessoas não só na área da investigação, pericia e na área da Linguagem Corporal que querem se profissionalizar, mas não gostam de ler, não desenvolvem o hábito de leitura e ficam dando desculpas tipo; “ Mas eu não gosto de leitura, vou ter que ler muitos livros e artigos?” SIM! Vai ter que ler e muito porque você tem que saber OQUE VOCÊ ESTÁ FALANDO, você tem que ter curiosidade e querer saber mais e mais sobre o assunto que você trabalha ou quer trabalhar, agora se você não quer se inteirar mais sobre e não gosta da ideia de ter que ler livros e artigos, e nem de fazer cursos na sua área de atuação, procure outro nicho!

Falando de investigação podemos acabar enviesando nosso cliente, pensemos assim: um cliente está tentando tomar a decisão se vai ou não se separar da esposa e aí pede para você fazer um acompanhamento nessa suspeita de adultério, ele precisa dessa informação para decidir a vida dele, imagine que você neste caso não colheu informação direta, não tem uma evidência direta da pessoa cometendo adultério, você vai ter que usar métodos indiretos, usar suposições, estudar o caso, colher evidências e provas que te capacitem a transmitir essa informação com precisão, se você não é um profissional curioso, você não vai estudar sobre novas formas de obter informação, coleta, inteligência social, você não vai fazer isso e vai acabar ficando só no “arroz com feijão” e vai passar uma conclusão meia boca para o cliente. Veja então, como é serio a capacidade que um detetive tem de influenciar positiva ou negativamente a vida de um cliente falando no conceito de investigador. Então ínsito em bater nessa tecla de que um profissional tem sim, que ter curiosidade, tem que se informar em sua área sim, ou procure outra coisa para fazer!

Vitor Santos – Especialista em Linguagem Corporal, investigador profissional

A terceira habilidade é imprescindível para quem é ou quer ser um investigador, essa é óbvia; HABILIDADE EM LINGUAGEM CORPORAL ela é extremamente importante desde o primeiro momento de uma investigação, pois você vai entrevistar seu cliente (obviamente sem que ele saiba) e observar sua linguagem corporal já na primeira vez em que ele entrar em seu escritório, ou onde você for para falar com ele, na primeira conversa você já vai usar essa habilidade, com ela você vai tentar entender se o seu cliente está com boas intensões, ou quer te contratar só para queimar o filme da esposa, ou de alguém que ele não goste, enfim você vai começar a entender qual é a real de seu cliente e se ele também não está mentindo ao te fornecer algumas informações sobre o caso a ser investigado, vai que ele é um “surtado” um “doido” em achar que está sendo traído e não tem nada acontecendo, então é imprescindível desde do primeiro contato ter esse conhecimento em Linguagem Corporal e no decorrer da investigação essa habilidade será de extrema importância para que você saiba como utilizar a sua postura para passar confiança se, por exemplo se você for entrar num local, um bar para fazer um procedimento de campana para investigar algo, (você não pode dar bandeira demonstrando que é o Sherlock holmes) pelo contrário, você terá que saber se colocar e ter uma postura de forma que você se mascare com o ambiente, essa técnica chama-se CAMALEÃO SOCIAL, então ter habilidades em Linguagem Corporal vai fazer toda diferença nessa área investigativa.

Vitor Santos – Especialista em Linguagem Corporal, investigador profissional

Obrigado pessoal, vamos finalizando aqui e até o próximo post.

 Abraços – Equipe Metaforando